Toni Kunzler Cheiran

     


Profissão: Advogado Uma Palavra: Honra

Uma lembrança de infância: A energia da vibração da torcida na hora do gol no grenal do século!!!

O que gostas de fazer nas horas vagas: gosto de ler e de cuidar das camisetas da coleção.

Um Livro: O Silmarillion, de Tölkien.

Que tipo de música toca no som do carro? Principalmente rock nacional e internacional dos anos 80, mas também bossa nova.

Um lugar Inesquecível: O arpoador.

Um sonho: Retribuir a meus pais tudo que sempre me deram!

Arrepende-se de algo? Não ter ido ao Japão em 2006!

Família (defina): Base




Amigos (defina): Quem aguenta meu pior, nos piores momentos!

Uma triste lembrança: A vida é boa demais para guardar lembranças tristes, e felizmente ainda não passei por nada tão forte a ponto de mudar meu pensamento, e espero que demore bastante para isso ocorrer.

Uma pessoa que julgas incrível: Minha mãe.

Voce é sócio colorado? Sim.





Como é a sua ligação com o Internacional? (Como surgiu e até os dias de hoje) Eu ingressei na base do Inter com seis anos de idade, em 1984, e joguei nela até 1993. Depois mantive meu amor como sócio (dependendo de quando tinha grana para isso, hehehe), o que permanece até hoje.







Um jogo inesquecível: São Paulo 1x2 Inter, em 09 de agosto de 2006. Na torcida, fomos maltratados, mas o time nos retribuiu em campo.

Um lance ou gol inesquecível: O golaço de bicicleta do Mauro Galvão, em 1984!

Um ídolo no futebol: Dunga.

Três maiores jogadores colorados que vc viu jogar: Ruben Paz (meu maior ídolo colorado), Índio e Fernandão.

Três piores jogadores colorados que vc viu jogar? Eu xingo da arquibancada, ao final do jogo, mas me abstenho de cornetar depois, por mais que haja merecedores!

Três melhores técnicos do Inter que vc viu trabalhar. Meu treinador na base, Escurinho, e no profissional Tite e Muricy.

Tens algum hobby relacionado ao Inter? Eu coleciono camisetas do Inter, e é uma paixão que vem desde os tempos da base e é simplesmente impossível de abandonar!




Dois Gândulas do Inter (Luis Alberto Rocha - Xuxu e Max Peixoto ) além de outro grande conhecedor da história do Inter, o amigo Flávio (com a camiseta preta)

Como torcedor dentro do estádio, tens algum ritual? Eu procuro ficar no último anel da superior, pois assim posso ficar em pé ao longo da partida. Fora isso, não sou muito supersticioso.




Onde estavas no dia 17 de dezembro de 2006? Com meus pais, quase tendo um treco!

O que esperas do Internacional em 2015? Como diz um grande amigo meu, Eduardo Seelig, quem viu a Libertadores de 2006, viu; quem não viu, dificilmente entenderá. Até hoje fico arrepiado ao lembrar do estádio no jogo contra o Libertad. Aquilo dificilmente voltará a acontecer. Então espero apenas que os jogadores entendam o nível de paixão que sentimos e joguem com devoção, porque fora de campo estaremos sempre com o colorado!


Deixe um recado aos leitores do site / fan Page Bar Colorado Grande abraço aos amigos do Bar Colorado, tenham um ano abençoado e, caso queiram que suas relíquias sejam muito bem cuidadas por alguém que as ama e as valoriza, basta me avisar, hahaha.

Entrevista feita pelo Barcolorado 

Canecas BarColorado



Canecas Barcolorado 







Caneca de vidro ideal para tomar aquela ceva gelada e servir seus convidados.
Caneca personalizada - No lugar de Cerveja de primeira tem a opção de colocar seu nome.







Caneca personalizada - No lugar de Cerveja de primeira tem a opção de colocar seu nome.


Peça ja a sua pelo blogbarcolorado@gmail.com

Vivi Coitinho





Não seja um torcedor de ocasião

Não acredito no número de torcedores de ocasião que existe no Inter. Ontem era triste de ler tantas críticas por apenas uma partida.
Confesso que havia dito que o novo treinador que entrasse não teria tempo hábil e suficiente para entrosar uma equipe habilidosa, pois o tempo é muito curto. Mas pelo que vejo, a maioria dos torcedores se consideram técnicos e acreditam que é fácil esquematizar e liderar uma equipe.
É óbvio que assim como a maioria, para não dizer TODOS, fiquei triste por não levantarmos a taça ontem. Mas passou, quantas já deixamos de levantar? Quantos craques também perderam esta oportunidade?
Acho que cabe a nós torcedores apoiar e incentivar o time sempre, independente de política ou qualquer outra coisa. Tudo passa, muda... Mas o Inter permanece e o nosso amor por ele também.
Seja você um torcedor de verdade que está sempre presente, nas boas e nas más. Pois é nesta hora que o time mais precisa de nós.


Se a torcida desacreditar, que incentivo eles terão? E não adianta alegar que deveriam jogar mais por seus altos salários, a culpa não é deles pela supervalorização dos jogadores.
Se coloque um pouquinho no lugar de cada um daquela equipe... Imaginem a tristeza por perder um título.
Faça parte da torcida de verdade... Não seja apenas mais um torcedor de ocasião, pois o time não precisa disso.
E o Sport Club Internacional é muito maior do que qualquer lamentação. 

Vivi Coitinho

*Texto enviado para o site é de inteira e exclusiva responsabilidade do autor






Resumão Bastidores Vitória Colorada e Gools

Internacional 3 x 0 Coritiba créditos:TV inter e twitter Inter