Paulo Peres

Paulo Francisco Dias Peres 





Nome: Paulo Francisco Dias Peres 
Profissão: Comerciante
Uma Palavra: Paz
Uma lembrança de infância: carrinho de lomba.
O que gostas de fazer nas horas vagas?  
Churrasco no sítio.
Um Livro: The Godfather ( O Poderoso Chefão ), de Mario Puzo
Que tipo de música toca no som do carro? Pop Rock
Um lugar Inesquecível: La Paz na Bolívia

Um sonho: Viajar ao Japão com o Inter

Arrepende-se de algo? De nada em minha vida.

Família (defina):  O alicerce de tudo

Amigos (defina):  Dá para contar nos dedos da mão

Uma triste lembrança: A morte de meus pais

Uma pessoa que julgas incrível:  meu pai

Como é a  sua ligação com o Internacional?
De pai para filho como torcedor comum, e como torcedor de organizada surgiu em 1980, a convite de um colega da escola Parobé. Neste ano entrei em minha primeira torcida organizada, InfluInter, no ano seguinte a torcida se fundiu com a torcida Fico (Força Independente Colorada), torcida que até hoje sou membro e atualmente presidente, desde outubro de 2011. Infelizmente assumi tal posto, após a morte do grande amigo Marcelo Kripka, que presidiu a torcida por mais de 30 anos.



Um jogo inesquecível: O jogo entre Estudiantes de La Plata vs. Internacional, pela libertadores de 2010. Chegamos com 13 minutos de jogo no estádio de Quilmes, e logo em seguida saiu os dois gols do time argentino. Quase no final do jogo, em meio a fumaça que tomava conta do campo pela comemoração da torcida argentina, Giuliano empurrou a bola para as redes, para delírio da torcida, o que classificou o Inter para as semifinais da libertadores daquele ano. Nunca me esquecerei dessa noite.

Um lance ou gol inesquecível: Gol de Falcão contra o Atlético-Mg, da famosa tabelinha de cabeça com Escurinho, pela semifinal do campeonato brasileiro de 1976  

Um ídolo no futebol: Fernandão, um jogador inteligente e símbolo da fase mais vitoriosa do Sport Club Internacional.


Como o Paulo torcedor dentro do estádio, tens algum ritual?
Em jogos importantes, o sinal da cruz e um beijo nas medalhinhas de São Jorge e Nossa Senhora, no início de cada tempo.



Fale um pouco da Torcida Organizada da qual faz parte:
(História, atualidade, viagens, como fazer para integrar a torcida?)
Uma verdadeira torcida organizada, que podemos dizer, uma torcida “família”, livre de drogas e composta por associados de 8 à 80 anos. Atualmente conta em torno de 150 integrantes, todos associados ao clube. O lema da torcida Super Fico é “Sempre ao lado do Inter!”, assim procuramos estar presente em todos os jogos fora de casa, quando possível fazemos excursões com os integrantes. Para integrar a torcida é necessário respeitar o perfil da torcida, para entrar em contato, (51)9981-6686, ou pelo facebook na página Super Fico.



Tens uma passagem curiosa para nos contar das tuas andanças junto ao Internacional?
Após o primeiro jogo da final da libertadores de 2006, nosso ônibus estragou logo ao sair do estádio, estacionamos em um posto, e por lá ficamos 14 horas até retomarmos viagem, porém sem nenhum estresse, pois estávamos com uma mão na taça. Nesta parada forçada, conhecemos diversas pessoas, torcedores de outros clubes de São Paulo.

Onde estavas no dia 17 de dezembro de 2006?
Em casa, sozinho por opção.


O que esperas do Internacional em 2014?
O tetra nacional.



Deixe um recado aos leitores do site / fan Page  Bar Colorado:

 A instituição Sport Club Internacional acima de tudo, de torcida, jogador, presidente...



Entrevista feita pela Luciana Lima 

Marcelo Gorga

Marcelo Gorga







Nome:  Marcelo Gorga
 
 
Profissão: Motion graphic e arte finalista.

Uma Palavra: paz

Uma lembrança de infância: meu primeiro GreNal

O que gostas de fazer nas horas vagas? Fazer arte

Um Livro: Histórias de uma paixão

Que som gosta de ouvir? Da torcida gritando gol

Um lugar Inesquecível: Gigante da beira rio
 
Um sonho: Jogar bola no gramado sagrado do Gigante!
 
Arrepende-se de algo? Não
 
Família (defina): Para Sempre

Amigos (defina): Fortaleza


 
Uma triste lembrança: A falta de educação
 
Uma pessoa que julgas incrível: Meu pai!

Como é a sua ligação com o Internacional?  (Desde o Início até os dias de hoje)

 Vem de berço, o vermelho sempre foi natural na minha vida, sempre com muito amor e paixão desde pequeno, ia com o meu pai nos braços dele, depois pela mão e com uns 21 ou 22 anos que comecei a ir digamos "sozinho" (sem o pai) Com o meu irmão e também sozinho aos jogos do antigo gigante, em 2006 com a conquista da libertadores e mundial comecei a ser um arte finalista colorado de 2007 a comunidade do orkut oficial do inter faz um concurso para escolher a melhor arte e quem ganhou foi eu e 
no começo de 2007 entrou no site oficial do Inter certa de 8 artes minhas assim me motivando muito que se juntar todos os tipos de artes passa de 600 entre wallpapers, vídeos, gif falecidos emoticons e etc.

Até hj trabalho com arte final e motion graphic trabalhando e vibrando pelo nosso amor que é o colorado!

Isso, o gigante tem uma ligação muito grande na minha vida desde pequeno, desde o momento que meu pai e avô ajudou com tijolo e cimento na construção a cada vez que entrei nas arquibancadas e no apse que foi o dia que participei da reinauguração do gigante da Beira Rio, com certeza um dos dias mais importantes  da minha vida.


Um jogo inesquecível: Final da libertadores 2006


 

Um lance ou gol inesquecível: Andrezinho gol da virada sobre o coxa na copa do BR de 2009
 

Um ídolo no futebol: Fernandão


 
 
Como é o Marcelo torcedor dentro do estádio, tens algum ritual? sou bem normal e muito nervoso, mas ñ tenho nem um ritual ou mania. 






Você participou do Espetáculo Os Protagonistas. Conta um pouco da tua atuação e do teu sentimento em relação a isso? Fui algo único que mistura muitos sentimentos ao mesmo tempo, vem a família meu pai e avô que ele nem conheci pessoalmente mas a paixão foi passada com louvor, vi o filme da minha vida colorada passar ao vivo na minha frente em um espetáculo incrível de verdade, gigantesco, no final quando entramos todos de mãos dadas eu ñ consigo segurar as lagrimas ao ver os jogadores gigantes nos olhando em nosso templo de tantas alegrias e emoções, chorei feito criança e tudo aquilo foi tão rápido perto do tempo que ensaiamos, foi INCRÍVEL!


 
 
Participas de alguma torcida organizada? Não
 
 
Onde estavas no dia 17 de dezembro de 2006? em casa esperando o jogo com rádio e Tv ligada e internet tbm é claro kkkk.
 
 
O que esperas do Internacional em 2014? Que evolua e conquiste o brasileirão e mais adiante até o mundial.



Entrevista feita pela Luciana Lima 


Paulo Roberto Carvalho dos Santos

                             Paulo Roberto Carvalho dos Santos



Nome:  Paulo Roberto Carvalho dos Santos...mas ninguém conhece esse cara, e sim o “Cachaça”!!!

Profissão: bom, são várias, mas escolho duas: Gestor Imobiliário e Empresário.
Uma Palavra: Saúde
Uma lembrança de infância: Bah...sem dúvida o dia da inauguração do estádio Beira Rio...e eu presente é claro!!!
O que gostas de fazer nas horas vagas? Divido meu tempo em: bastante trabalho, um pouco com a família e o que sobra com o INTER.
Um Livro: “João Saldanha...uma vida em jogo”. Ganhei o livro de um amigo que falou que eu e o João Saldanha somos almas gêmeas!!!
Que tipo de música gostas de ouvir? Não escuto musica.
Um lugar Inesquecível: Já conheci muita coisa, muitas andanças, mas a praia de Bombinhas em SC ainda é um “belo” lugar.

Um sonho: Já realizado!!  Ver meus 3 filhos formados e encaminhados na vida...isso não tem preço...vivemos para os filhos!!!

Arrepende-se de algo? De absolutamente nada.



Família (defina):  Família é assim: A mãe coordena tudo e o pai da o sustento material. Se der certo, parabéns para a mãe!!!

Amigos (defina): hehehehehe...amigos é assim: “Se tu patrocinar uma festa para os conhecidos, terá de ser em um ginásio de esportes, mas se for para os amigos, pode ser na cozinha da casa”!!!

Uma triste lembrança: o falecimento de minha mãe...ela me fez muita falta.

Uma pessoa que julgas incrível:  meus filhos pela inteligência e força de vontade...todos os três.
Como é a  sua ligação com o Internacional?
(Como surgiu e até os dias de hoje, conta a tua história...)

Pois é...sou de uma família onde minha mãe era Colorada mas meu pai não (ele era um dos 18 sócios do Cruzeiro de POA e até hoje é fanático torcedor do S.C.Corinthians  Paulista). Possuímos todos títulos patrimoniais e proprietários do INTER que na época era possível adquirir, tudo em função da minha mãe...é interessante pois meu pai não sendo colorado, proporcionou que nós colorados (tenho mais 2 irmãos) vivêssemos intensamente o clube. Vou a campo de futebol desde quando tinha 8 anos...vi jogos nos Eucaliptos...e note, sempre morando no interior.  Minha ligação com o clube sempre foi de torcedor...sou uma pessoa abençoada pois tive a oportunidade de conhecer o mundo todo onde o INTER esteve. Com certeza tudo que gastei e fiz pelo INTER hoje faria novamente. Sei que isso não leva a nada, mas é o meu vício...é o meu relax...o meu carma...o meu “terra”. Sou criticado por isso, mas minha personalidade sempre mostrou que sou “do contra”. Sou feliz gostando de futebol. E que fique claro, futebol é um dos lazeres mais caros que tem.




Um jogo inesquecível: Bom...fui em mais de 1.200 jogos do INTER no estádio...corpo presente. O jogo inesquecível, foi com certeza o Gre-Nal do século...nada supera aquele jogo...com um jogador a menos e virar um jogo totalmente perdido.

Um lance ou gol inesquecível:  Agora sim...são dois: Gabiru em Yokohama em 2006 e Giuliano na Argentina contra o Estudiantes na Libertadores de 2010...o gol da “fumaça”!!!
Um ídolo no futebol:  É difícil...nos dias de hoje a coisa tá muito “mercenária”...então fico com o Ruben Paz, uruguaio que jogou no INTER.



Como o Paulo torcedor dentro do estádio, tens algum ritual?
Hehehehehehehehehe...essa pergunta é luxo. Preciso chegar sempre 2 horas antes dos jogos. Estacionar bem...não correr riscos de “correrias” me posicionar no melhor lugar do estádio...colocar meus “panos”...e sempre, mas sempre mesmo, vaiar o JUIZ!!! Juiz e bandeirinhas é a pior parte de um espetáculo de futebol!!!




Participas de alguma torcida organizada? Não, não participo.



Tens uma passagem curiosa para nos contar das tuas andanças junto ao Internacional?
Lembro em 2010...um jornal e uma rádio aqui da região (Tres Coroas/Novo Hamburgo) fizeram uma entrevista comigo e eu prevendo o pior larguei: “Em 2006 tínhamos um time mediano contra um Barcelona imbatível...mas tínhamos um grande técnico. Em 2010 temos um time mediano, contra um adversário mediano  também (eu prevendo uma final contra a INTER de Milão), mas temos um técnico muito ruim (Celso Roth)” Então o entrevistador me falou: “Estranho, tu esta indo acompanhar sabendo que não vai ser campeão, em um mundial mais fácil de ganhar”??? e respondi: Exatamente isso!!! Não vou a campo de futebol por resultados, vou porque gosto de futebol e do INTER!!!


Onde estavas no dia 17 de dezembro de 2006?  De pé, atrás da goleira em Yokohama desgraçando o Iarley por não ter dado a bola para o Luiz Adriano na direita e sim para o Gabirú no meio...hehehehehehe!!! No final do jogo lembro que a primeira coisa que gritei foi: “E não era o Hamburgo”!!! Coisas de Paulo Roberto!!!






O que esperas do Internacional em 2014? Pois é...não sou a melhor pessoa para responder esta pergunta. Não espero nada de ninguém...todos recebem para fazer o seu trabalho...mas no fundo sonho que o novo Beira Rio seja o diferencial em nossos jogos!!! Vivi o INTER onde o adversário vinha a Porto Alegre sabendo que ia perder o jogo...as coisas mudaram, mas no fundo acredito que possamos voltar as “antigas”!!!


Deixe um recado aos leitores do site / fan Page  Bar Colorado:

Bom...com relação ao futebol,a coisa é mais ou menos assim: Um clube que tem 105 mil sócios precisa sempre colocar 20.000 torcedores no estádio...este é o diferencial...sou torcedor de estádio...não sei torcer vendo jogos pela TV...no fundo gostaria que todos colorados fossem como eu...mas isso é “utopia”!!!
Com relação a “vida” tenho uma tese infalível: “Primeiro tu precisa dar, para depois ganhar...tu pode não ganhar, mas a tua parte tu já fez”!!! Saúde a todos, porque o resto é covardia!!! Tendo saúde, até alambrado de estádio a gente pula!!! Esse é o Cachaça!!!




Entrevista feita pela Luciana Lima 


Fernando Lúcio da Costa


                                       Fernando Lúcio da Costa

Já que estamos postando entrevistas de torcedores apaixonados pelo Sport Club Internacional, nada mais justo do que postarmos a entrevista que nos foi concedida em fevereiro/2012 por Um Dos Mais Apaixonados Torcedores do Internacional - Fernando Lúcio da Costa - FERNANDÃO.

Na época, Fernandão era Diretor Técnico do clube.



Nome: Fernando Lúcio da Costa
Natural: Goiânia-Goiás
Jogo Inesquecível: Inter x São Paulo (final libertadores 2006)
Um gol: O da final da libertadores
Um prato: Magret de canard mal passado com molho de frutas vermelhas
Um técnico: Abel Braga
Um treinador: Abel Braga
Um dirigente : Fernando Carvalho
Ídolos: Zico e Senna
Cor: vermelha
Idade: 33
Um livro: A Lei da Atração
Um filme: Um Sonho de Liberdade
Uma música: Muitas. Não tenho uma em especial.
Uma frase: Enalteça suas qualidades para que teus defeitos passem despercebidos.


Uma paixão: Cavalo e cachorro
Um defeito: Difícil falar dos própios defeitos. Tenho muitos com certeza, mas enalteço minhas qualidades...rsrs.
Um sonho: Ver meus filhos bem criados no futuro.

Sonha um dia ser Presidente do Inter ?
 Isso não passa pela minha cabeça hoje.

Quando vc decidiu que queria ser jogador de futebol?
Aconteceu. Era muito mais para ter uma atividade no começo e comecei a me destacar. Quando subi para o profissional do Goiás que realmente comecei a encarar como profissão.



Um hobby:
Andar a cavalo.





Vc é a favor da Copa no Brasil?
Tem muita política envolvida no processo da Copa. Me deixa discrente. 

Como é o Fernandão fora do mundo do futebol? O que gosta de fazer?
Amo minha casa, estar com meus filhos e minha esposa. Adoro pescar, isso me liberta do dia a dia.

Essa pergunta já deve ter sido respondida inúmeras vezes, mas não podemos deixar de fazer. Quando Fernando Carvalho acertou com você, sua vinda para o Inter, tu tinha ideia de todo o sucesso e carinho que terias aqui?
Como é hoje lógico que não, mas vim com o pensamento de fazer história no clube.





Qual o sentimento, para quem sempre foi um ótimo jogador e um líder dentro de campo, e hoje vive o futebol de fora das quatro linhas?
Sofro muito mais. Agora é acreditar no que esta fazendo e em quem esta fazendo. 

Assim como você outros jogadores voltaram ou ficaram no Beira-Rio após a aposentadoria, como tu vê essa identificação dos profissionais com o Clube?
Isso é muito bom para o clube. Ter cada dia mais profissionais identificados com a maneira de ser do Inter.  






Ser diretor executivo é um novo desafio dentro do Inter. O Fernandão campeão como jogador pensa em ser campeão um dia como Presidente do Inter?
Na vida você se depara com novos desafios a cada dia. Cabe a você se sentir ou não preparado para encara-lo. Quero continuar sendo campeão aqui no Inter. Presidente ainda não pensei.



Pra ti que viveu todo o campeonato brasileiro de 2005 com o Inter, como foi ter perdido o título no tapetão? 
Horrível. Poderia ter tido todos os títulos com o clube... mas me sinto campeão!!! 





Você voltou para o Inter no período em que ele ressurgia no cenário nacional,e em menos de dois anos conquistava a Libertadores e o Mundo. O que fez com que você se tornasse o ídolo da década. Como é estar marcado na história do clube como Capitão América e do Mundo?  
Formamos um grupo muito dedicado, que sabia o que queria. Sabíamos dos nossos defeitos e isso é o mais importante quando se vai para uma guerra. Aquele grupo ficou marcado na história principalmente porque não tinha nenhum jogador fora do normal, craque. Ter sido capitão daquele grupo me orgulha muito. 




Fernandão na infancia,qual era seu sonho?
Ser veterinário ou zootecnista

Como foi na escola, aluno nota 10 ou não?
Até a sexta série sim. Depois o suficiente para passar de ano.

Depois já como jogador como ficou os estudos?
Não teve como conciliar. Tive que parar no 2º grau.

Apoio da familia para ser jogador (Pai/Mãe) algum foi contra?
Futebol era somente para passar o tempo no começo. Depois aconteceu de subir cedo para os profissionais, com 16 anos, e aí sim meus pais se tocaram que não era mais brincadeira e me apoiaram.

Quantas peneiras vc participou?
Nenhuma. Comecei nas escolinhas do Goiás e fui chamado para as categorias de base com três meses.

Qual sentimento de não passar em uma peneira?  
Não sei, rsrs. Deve ser horrível. Mas o mais importante é não desistir no primeiro revés.

Abraços ao pessoal do Bar Colorado!

Fernando



Entrevista feita pela Luciana Lima 





Fred Colorado

Fred Colorado




Nome:  FredColorado

Profissão: Publicitário

Uma Palavra: Família

Uma lembrança de infância: A Final de 75 e 76 no Beira-Rio

O que gostas de fazer nas horas vagas? Gosto de ficar com a minha família, viajar, cuidar da casa, passear e tb curtir as coisas do Inter.
Hoje, provavelmente eu tenho o maior acervo digital do Inter com mais de 200.000 arquivos( vídeos, fotos, audios). Um material farto e bem diversificado do clube que estou sempre tentando organizar (por datas, importância, etc...). É uma coisa que gosto muito de fazer.

Um Livro: O Tempo e o Vento

Que tipo de música toca no som do carro? Tudo, desde música Gaúcha, Inter, Pop, Rock e até música clássica...

Um lugar Inesquecível: Lake Tahoe (EUA) e Paris


Um sonho: ver o Inter Bicampeão Mundial ao vivo e a cores...ainda vou conseguir...


Arrepende-se de algo?

De não ter ido para o Japão. Mas a grana era curta mesmo...só que vendo os vídeos do pessoal que fiz um filme do Mundial em 2006, a vontade de estar lá era uma coisa ABSURDA!!!
Poder editar aqueles vídeos foi mágico para mim...



Família (defina):  A Família é tudo na vida gente. Ela te dá apoio, amor, compreensão e tudo o que vc precisar. E sem interesse.




Amigos (defina):  Quem tem amigos é uma pessoa feliz, depois da família os amigos são aqueles que nunca te deixam na mão.


Uma triste lembrança: A perda do meu pai e da minha mãe muito cedo.

Uma pessoa que julgas incrível: Minha esposa. Uma ótima mãe, uma mulher incrível e uma grande companheira.



Como é a  sua ligação com o Internacional?
A história de uma paixão!
Eu morava no México e infelizmente, meu pai faleceu por lá. Como os parentes da minha mãe eram todos daqui, acabamos por desembarcar nessa terra querida e abençoada. Nunca me esqueço, o dia que vim de “mala e cuia” pra cá e meu tio me disse: Bah guri, aqui no Sul tu vais ter que escolher o teu time. Tem o Azul e tem o Vermelho. Eu sou colorado e um dia se quiseres, te levo no Gigante.
Como sempre tive a preferência pelo vermelho, cor do sangue e da paixão, não titubeei. Lá fomos nós ao Gigante. O ano era 1975. E o jogo era Inter e Fluminense pela 2º fase do Brasilerão. Que loucura, que torcida, que time, meus Deus, era PAIXÃO a primeira vista. Ali começara a nascer, sem a menor sombra de dúvida, uma grande história de amor e paixão por um clube chamado Sport Club Internacional. O Meu Inter do coração.
Os anos foram passando e fomos empilhando títulos e mais títulos. Eu tinha apenas12 anos e já era tri-campeão Brasileiro INVICTO. Era demais, não podia ser melhor. Mas como tudo que é bom não dura pra sempre, os anos “se foram” e vieram as “vacas magras”, os “quase”... passamos depois pra fase do “se”. Se fizéssemos mais um gol, se não perdêssemos aquele jogo, se aquela bola não tivesse entrado...ah, como foi duro. Mas o meu lugarzinho no cimento do Beira rio tava sempre ocupado. Perdendo ou ganhando, com chuva ou com sol, uma coisa era sagrada: TEM JOGO DO INTER, “eu tô lá”.
E assim foi indo por anos e anos.Aos trancos e barrancos fomos sofrendo e vibrando com nosso time, sempre na esperança que um dia chegaríamos ao topo.
Depois de quase cair no fim da década de 90 e no inicio dos anos 2000, veio a reformulação, algo tinha que ser feito. O Inter era GRANDE demais para passar por situações vexatórias como as de 99 e 2002. Minha vida mudou, casei tive 2 filhos, uma mulher maravilhosa e...o meu inter??? Só tava faltando ele...
Olhava para o meu guri e via nele aquele mesmo brilho no olho que eu tinha ao ver aquele timaço da década de 70 jogar. Mas ainda tava faltando um título, um título “daqueles”, pra gremista nenhum poder botar defeito. 2005 chegara e com ele uma esperança: reforços, estrutura, torcida. Enfim tínhamos todos os ingredientes para chegar ao topo, era só cuidar dos detalhes. Mas, mais uma vez a sorte não sorriu para os colorados. Fui na Bombonera, demos um show, porém caímos de quatro... uma goleada que, sem dúvida aconteceu para nortear o nosso rumo...sabíamos que era difícil mas tínhamos tudo no seu devido lugar. Era apenas questão de tempo.
- Pai, quando que o Inter vai ser campeão????
"Te acalma guri, 2006 vem aí e a gente vai chegar lá, pode apostar"
Chega 2006 e a ORQUESTRA está pronta, os instrumentos estão afinados, o maestro está preparado e VAI TER que ser dessa vez. E a sorte sorriu para o Colorado. No dia 9 de junho de 2006, eu e minha esposa vimos com os nossos próprios olhos, o Morumbi silenciar, a torcida colorada não parava um minuto de cantar e o time jogou demais. Era a consagração. Saímos do Morumbi com uma certeza: O inter Será o Campeão da América. Uma semana depois, com uma atuação heróica o colorado ratificou o que estava faltando nas nossas vidas. O tão sonhado título da América em cima do Campeão do Mundo. Era um feito épico, digno do meu colorado.
Mas a história estava apenas começando... Íamos ao Japão, enfrentar nada mais que o todo poderoso Barcelona com toda aquela constelação de estrelas e craques que eles tinham. Na teoria a chance era quase zero. Mas na prática tínhamos 11 guerreiros em campo, milhões de colorados apoiando e um sonho pra concretizar. Era David contra Golias. Abel e F9 estudaram o adversário ao extremo. E o bolo surpresa foi servido aos 35 minutos do segundo tempo numa jogada maravilhosa do Iarley para o Gabiru fechar a tampa do caixão do Barca. Era a Consagração!
PODE ASSOPRAR a velhinha colorado, o Inter é CAMPEÃO DO MUNDO FIFA e o meu coração quase quer sair pela boca. É muita felicidade, é muita paixão. O MEU INTER subia no lugar mais alto de todos e eu era a pessoa mais feliz do mundo. Ah, como é bom ser colorado, como é bom...




Um jogo inesquecível:

Pra mim foi Inter 2x1 SP em 2006 no Morumbi. Foi um jogaço. Calamos 70 mil São Paulinos que já se consideravam campeões. Foi emocionante ver o Sóbis estraçalhar o SP em pleno Morumbi



Um lance ou gol inesquecível: O Gol do Gabirú. Não tem como descrever essa sensação. A gente voou literalmente naquele 17 de dezembro de 2006.

   
Um ídolo no futebol: Guiñazu. Um guerreiro dentro de campo e um fenômeno fora dele. E Fernandão é claro. Com a sua liderança conquistamos o planeta.



  
Você entra em campo com as crianças do Projeto Criança Colorada. Faz as fotos, etc... Mas como é o Fred torcedor?

O Fred torcedor é um apaixonado pelo Inter. Fanático, louco, pula, briga, xinga...Quando tem Grenal e Inter x Corínthians tenho que sair de perto das crianças porque eu falo muito palavrão. São 2 jogos que eu realmente não consigo me controlar. E Além do Projeto eu viajo com os consulados do Inter por todo o RS, SC, PR. É muito bacana esse trabalho da Comunicação Social do Clube. Você as vezes viaja 1000 km e vê mais de 2000 colorados em um evento muito distante de Porto Alegre. É aí que a gente vê o que é a força desse clube GIGANTE.
Também fiquei muito feliz em fazer parte da equipe que fez o espetáculo  PROTAGONISTAS no dia 5 de abril. Uma festa que entrou para a história dos grandes espetáculos do sul do país.




Onde estavas no dia 17 de dezembro de 2006?

Eu estava na casa de um grande colorado junto com um montão de colorados...foi emocionante viver aqueles momentos maravilhosos   www.youtube.com/watch?v=U4f5RPbOWJ8 - dá p espiar no Youtube.


O que esperas do Internacional em 2014?
 Espero o que todos os colorados esperam: Um Título Nacional. Ganhamos a América, o mundo, ganhamos tudo...mas muitos não viram o Inter da década de 70 e o gostinho maravilhoso de ser Campeão Brasileiro. Tá na hora.




Deixe um recado aos leitores do site / fan Page  Bar Colorado:

O Recado é que apoiem e acreditem na força dessa camiseta SEMPRE. Esse time tem história, tem títulos, tem torcida e tem TUDO para se manter sempre no topo. É claro que é impossível ganhar todos os anos mas nossa obrigação é lutar pelos primeiros lugares, por taça, títulos e um clube cada vez maior e melhor estruturado.
Precisamos de cada vez mais sócios para podermos competir de igual para igual com os grandes de SP e RJ.

Das águas construímos um GIGANTE então só por esse fato é que NUNCA se pode duvidar e desacreditar no Inter. Ele com certeza é o GRANDE AMOR DA NOSSA VIDA!!

Mais do que ONTEM e MENOS DO QUE AMANHÃ eu sempre serei SPORT CLUB INTERNACIONAL.


Entrevista feita pela Luciana Lima 

Resumão Bastidores Vitória Colorada e Gools

Internacional 3 x 0 Coritiba créditos:TV inter e twitter Inter