BarColorado no Facebook

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Nada






Nada.
Me perguntaram se eu gosto de falar de futebol depois que Inter caiu para a segunda divisão. Obviamente que quem me pergunta isso não são os mesmos que convivem e conversam sempre comigo, afinal saberiam que eu sigo falando e falava na época sobre futebol e é muito mais que claro que falo sobre Inter. Sim eu sigo falando de futebol.
Mas enfim, matando um pouco da curiosidade de alguns, digo que eu fiquei muito triste por isso, muito mesmo. Perto de ficar arrasado.
Falo perto porque em outros tempos eu ficaria assim, zonzo, sem rumo, desolado, no entanto eu já sou macaco velho com futebol e ser torcedor apaixonado. Já aprendi tudo que tinha que aprender, afinal eu não só torço mas convivo no meio, no ambiente, no estádio, com os amigos de estádio, assim como meus companheiros e amigos do Grupo Gigante Para Sempre. Meu tempo de paixão cega e barra já se foram, agora deixa para os mais novos, já fiz a minha parte.
Resumindo, fiquei muito triste sim e talvez fosse muito pior se fosse do nada, mas foram diluído nesses meses sangrando.
Mas... Isso não muda absolutamente nada. A B S O L U T A M E N T E N A D A!
Na verdade isso remete a um outro nível como torcedor, um outro estágio que não tem como chegar ou conhecer, sem passar pelo calvário da segunda divisão. Calvário esse que Gremio, Palmeiras, Corinthians, Atl. Mineiro, e outros, já passaram. é como ganhar uma injeção absurda de amor, devoção, paixão, adrenalina, fanatismo, de uma vez só no pior momento do teu clube. Isso certamente te torna um torcedor muito mais apaixonado que se quer alguma vez na vida já foi. Uma amor quase doentiu que não se sabe de onde vem e porque justamente agora ele aparece. É quase um soco no estômago.
E é nesse contexto que o Inter volta a trabalhar hoje, um contexto de reconstrução, de se reerguer e levantar como um gigante que é. Machucado, dolorido, ferido, mas vai ter que ficar de pé, e mesmo se não conseguir sozinho, vai ter vários pegando no colo ou carregando para ajuda-lo a levantar. É ai que entra a torcida que hoje foi convidada a ir ao estádio.
Não é o time que pediu isso, não é o presidente, não é o D'alessandro, não é vangloriar quem caiu ou se cegar para o que aconteceu. É o clube que é maior que qualquer jogador, personagem, situação da sua história, que está caído e tá estendendo a mão te pedindo ajuda para levantar. É esse Inter que tá ali pedindo ajuda.
Então hoje como nunca, o Inter vai abrir as suas portas na reapresentação/pré temporada para se levantar e por isso a torcida pode ir lá assistir.
O Inter é gigante, muito grande e ele precisa de ajuda, o clube, não o time que como disse antes não sabemos nem como vai ser, mas o clube quer ajuda dos seus pais, filhos, netos, bisnetos, tataranetos... de todos que ele colocou no mundo.
Hoje começa uma nova era, um novo momento, e eu seguirei lá, aqui, e onde estiver.
Porque? Porque não mudou absolutamente nada. Nada!
"Se o Inter jogasse no céu, eu morreria para vê-lo jogar"
Obrigado, pai!
VAMO COLORADOOOO!!

Lesnei Almeida 

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

LUTEM PELAS SUAS HSTÓRIAS, NÃO manchem a trajetória profissional de vocês, por participar do vexame de um rebaixamento!




A situação nunca foi tão preocupante!
O que é o futebol? Para vocês uma profissão, para nós um esporte?
NÃO! Nunca foi e nunca será apenas um Esporte!
Futebol é sentimento, é amor incondicional, entrega nas quatro linhas, é mobilização da torcida, apoio nas boas e nas ruins, nunca foi só um ESPORTE e NUNCA será!
O momento é extremante delicado, estamos assombrados.
Infelizmente tudo o que envolve sentimentos é o extremo, do céu ao inferno em questão de minutos, e ontem o entorno do Beira-Rio viveu uma barbárie, triste momento da nossa história!
Nosso pior vexame não passou nem de perto pela vergonha que será o rebaixamento para serie B!
TIME GRANDE NÃO CAI. Será? Vamos acreditar que sim! E eu acredito, acredito por que ter esperanças é o que nos mantém vivos.
Nós torcedores pedimos por rodadas que vocês jogassem por nós, que lutassem pela nossa história, eu peço, não lutem mais só por nós.
 LUTEM PELAS SUAS HSTÓRIAS, NÃO manchem a trajetória profissional de vocês, por participar do vexame de um rebaixamento!
Sejam lembrados como aqueles que reverteram o jogo de três cartas, já marcadas por todos como PERDIDO.
Façam por vocês! Lutem por vocês! Corram e ganhem esses últimos três JOGOS pelas suas carreiras!
É PRECISO RECOMEÇAR, façam desses últimos três jogos o Recomeço!
#lutempelassuashistorias #Inter #colorado #torcedor #torcedoras #internacional #instalike #torcedorcolorado #gigante

Texto enviado pela Julia Rocha




quinta-feira, 20 de outubro de 2016

FÉ E SOLIDARIEDADE CONTRA O REBAIXAMENTO DO INTER


 


FÉ E SOLIDARIEDADE CONTRA O REBAIXAMENTO DO INTER

Pároco Claudionir Ceron, conhecido como “Padre Colorado”, vai correr 22km da Restinga ao Beira-Rio arrecadando alimentos numa prova de fé contra a queda do clube gaúcho para a Série B do Brasileiro
O Sport Club Internacional vive a pior fase de sua história. “Adormecido” no Z4, a zona de rebaixamento da Série A do Campeonato Brasileiro, o time gaúcho deixa torcedores apreensivos e preocupados, mas não menos esperançosos. Um exemplo de que ainda é possível permanecer na elite do futebol nacional, o pároco da Igreja Nossa Senhora Aparecida da Restinga e diretor do Centro Social Pe. Pedro Leonardi, Claudionir Ceron, vai realizar um desafio de fé e solidariedade contra a queda do Inter para a Série B. No próximo dia 27 de novembro, data de Inter e Cruzeiro, último jogo em casa, o “Padre Colorado”, como é conhecido, vai correr da Restinga até o Beira-Rio, num trajeto de 22km, arrecadando alimentos e esperança.
A ideia é arrecadar 30 toneladas de alimentos para duas mil famílias da Restinga. “As torcidas podem discutir se o time vai cair ou não. O que não pode cair é a nossa doação e solidariedade. Queremos um Natal mais humano, mais solidário”, afirma Ceron. A saída será do Centro Social Pe. Pedro Leonardi (Rua Chácara do Banco, 71, Restinga Velha), em horário ainda a definir. Ao longo do trajeto, haverá 10 postos de arrecadação, que já estarão recebendo as doações entre outubro e novembro. No Beira-Rio, local de chegada do desafio, uma caminhonete Ford Rural Willys, ano 1965, nas cores vermelha e branca, com bancos de couro e com o símbolo do Sport Club Internacional também estará recebendo os mantimentos.
Praticante de corrida, o Padre Claudionir Ceron terá acompanhamento de profissionais da saúde e equipe de apoio. Informações sobre as doações podem ser obtidas pelo telefone 51-32506617.

Conheça os pontos de coletas:
Paróquia Nossa Senhora Aparecida da Restinga:
Estrada Chácara do Banco, 71 - Restinga, Porto Alegre - RS
Super Kan:
Avenida Edgar Píres de Castro, 1545 - Campo Novo
Super Kan:
Estrada João Antônio da Silveira, 1795 - Restinga
Super Kan:
Avenida Economista Nilo Wulff, 970 - Restinga Nova
Sacolão da Chácara:
Avenida Edgar Píres de Castro, 3295 – Restinga
Sacolão Econômico:
Avenida da Cavalhada, 3370 - Cavalhada
Turbo Auto Peças e Pneus:
Avenida Otto Niemeyer, 2609 – Tristeza
Hugo Almeida Mecânica:
Rua Doutor Barcelos, 555 – Tristeza
Setdoor Comunicação Visual:
Avenida Wenceslau Escobar, 3207 - Tristeza

CENTRO SOCIAL PE. PEDRO LEONARDI
O Centro Social Pe. Pedro Leonardi, na Restinga Velha, em Porto Alegre, foi criado no dia 21 de abril de 2005 pelo pároco da Igreja Nossa Senhora Aparecida da Restinga, Pe. Claudionir Ceron. É uma instituição sem fins lucrativos, vocacionada para a inclusão social de crianças, adolescentes e adultos de baixa renda, em situação de risco e vulnerabilidade. Há programas educacionais, culturais, esportivos e sociais colocados em prática, de segunda a sexta, em diferentes espaços da instituição. No local, há restaurante solidário, biblioteca comunitária, salas de aula, auditório, galpão para eventos, quadra de esportes, refeitório e marcenaria.  O Centro Social Pe. Pedro Leonardi faz parte da Igreja Nossa Senhora Aparecida, fundada em 12 de outubro de 2001 pelo Arcebispo Metropolitano Dom Dadeus Grings.




TRABALHO SOCIAL DA PHOSPHOROS NOVAS IDEIAS
INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA:
Adriano Cescani e Robledo Milani
Porto Alegre – Rio Grande do Sul – Brasil
(51) 3012.6040 – (51) 8184.1561



Ocorreu um erro neste gadget

Créditos:

Todas as imagens que ilustram este site foram retiradas da Internet. Caso o detentor de direitos autorais das imagens não queira as mesmas exibidas neste espaço, gentileza entrar em contato para que sejam prontamente retiradas.Bem como citações.

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *