BarColorado no Facebook

sexta-feira, 29 de julho de 2016

#10AnosLibertadores -Parte 4






 22/03/2006



VIRADA ESPETACULAR DO INTER PARA CIMA DO PUMAS



Adriano marcou o gol da virada: Inter encaminhou vaga às oitavas-de-final da Libertadores (foto: Daniel Boucinha)
Diante de 43 mil pessoas, o Internacional derrotou o Pumas por 3 a 2, de virada, na noite desta quarta-feira no Beira-Rio, em partida válida pela quarta rodada do Grupo 6 da Copa Libertadores da América. O time mexicano chegou a estar vencendo por 2 a 0 com gols de Galindo e Botero até que Michel descontou para o Inter no final do primeiro tempo. Fernandão empatou aos 7min55seg do segundo tempo e Adriano marcou o terceiro gol aos 30min30seg da etapa final. Com a vitória, o time colorado manteve a liderança com 10 pontos e encaminhou a classificação às oitavas-de-final da competição.
O Inter entrou em campo sob o melhor ambiente possível. A torcida colorada compareceu em massa e encheu o Beira-Rio. O time colorado foi recebido com uma grande festa: os 43 mil torcedores cantaram alto, abriram bandeiras gigantes, soltaram fumaça vermelha e lançaram fogos de artifício, deixando o estádio ainda mais bonito.

Bandeira gigante foi desfraldada na arquibancada no começo do jogo

Torcida compareceu em grande número para incentivar o Inter...

E deu show nas arquibancadas do Beira-Rio (fotos: Daniel Boucinha)
O time do técnico Abel Braga começou pressionando. Aos 2min30seg, Ceará recebeu na entrada da área e chutou forte por cima. Em seguida, a equipe mexicana surpreendeu o Inter pela primeira vez na noite. Aos 3min55seg, Roma conseguiu salvar uma bola que estava saindo pela linha de fundo e cruzou rasteiro para Galindo chutar de primeira no canto: 1 a 0.
O gol não abalou o ânimo do Inter. Aos 6min40seg, Tinga pegou rebote de fora da área e colocou no canto, mas Bernal conseguiu salvar com um tapa para em seguida se chocar com o poste. Aos 8min5seg, Ceará cobrou escanteio e Fernandão cabeceou por cima. O Pumas marcava com muitos jogadores atrás e saía em contra-ataques rápidos. Enquanto isso, o time colorado buscava as jogadas pelas laterais, especialmente com Rubens Cardoso, pela esquerda.

Tinga foi um dos destaques da partida (foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM)
Aos 12min40seg, Iarley arriscou de fora da área, mas a bola subiu muito. Aos 16min, de novo Iarley roubou a bola pela esquerda e cruzou para Michel, que chutou na área para boa defesa de Bernal. No rebote, Fernandão, livre, chutou de pé esquerdo por cima, quase empatando.
Aos 19min25seg, Perdigão pegou rebote de fora da área e concluiu por cima. Aos 20min20seg, Tinga recebeu na área e foi derrubado, mas o juiz argentino nada marcou. Iarley buscava articular as jogadas com uma boa movimentação pelo meio. Aos 24min38seg, Rubens Cardoso cruzou e Fernandão cabeceou ao lado do gol. Aos 25min30seg, novamente Rubens Cardoso ergueu a bola pra Fernandão ajeitar e Tinga arrematar para boa defesa de Bernal.
Aos 27min10seg, Fernandão recebeu na área e chutou cruzado de pé esquerdo ao lado do gol. Aos 31min15seg, Rubens Cardoso cruzou e Michel cabeceou na trave. Quanto o Inter pressionava e dominava a partida, levou o segundo gol. Aos 34min40seg, Botero cobrou falta rasteiro, a bola passou pela barreira e Clemer não conseguiu defender: 2 a 0.
Quando pareceia que o time colorado iria sentir a desvantagem, chegou ao primeiro gol. Aos 36min55seg, Iarley matou a bola na área e cruzou rasteiro, Bernal desviou mas a bola sobrou para Michel só empurrar para o gol de pé esquerdo: 2 a 1. Foi o segundo gol de Michel na competição e o sétimo na temporada. Aos 38min, Michel deu grande passe para Tinga, na área, que tentou desviar, mas Bernal salvou com grande defesa. Aos 39min, Rubens Cardoso cruzou e Bolívar cabeceou por cima. Foi a última chance da primeira etapa, que teve um resultado injusto, já que o Inter dominou e criou mais, enquanto o Pumas marcou 2 gols nas únicas 2 chances que teve.

Michel está descontando para o Inter (foto: Daniel Boucinha)
No intervalo, o técnico Abel Braga fez duas substituições para tornar o Inter mais ofensivo em busca da virada. Saíram Iarley e Perdigão e entraram Rentería e Mossoró.
E deu certo. E como deu. Mas antes da virada, a etapa final começou nervosa. Com três minutos, Rubens Cardoso e Palácios já haviam recebido o cartão amarelo. Aos 4min30seg, Fabinho pegou rebote do escanteio e concluiu por cima. Aos 7min5seg, o empate. Tinga, um dos destaques do jogo, deu um carrinho sensacional no meio-campo, recuperou a bola e abriu na ponta para Michel cruzar. O goleiro Bernal tentou defender e soltou nos pés de Fernandão, que completou de pé esquerdo: 2 a 2. Foi o terceiro gol de Fernandão, goleador colorado na competição, e o sexto na temporada.

Fernandão parte para a comemoração do empate (foto: Daniel Boucinha)
O jogo se tornou franco com chances para os dois lados. Ao mesmo tempo que atacava com vários jogadores, o Inter dava espaços para os mexicanos. Aos 8min20seg, quase a virada. Michel cruzou da direita de novo, Rentería completou de primeira na segunda trave e Bernal salvou quase em cima da linha. Aos 9min50seg, Salinas driblou dois, entrou na área e chutou para fora, dando um grande susto na torcida colorada. Aos 11min43seg, Mossoró arrematou de fora da área e Bernal defendeu com dificuldades. Dois minutos depois, Marioni quase alcançou a bola na pequena área, depois de escanteio.
Aos 18min, o Pumas modificou o time pela primeira vez: saiu Morales e entrou Velarde. A partir dos 20min, o time colorado passou a pressionar mais em busca da virada e dominou o jogo. Aos 20min45seg, Rubens Cardoso cobrou escanteio e Ceará cabeceou no travessão. Em seguida, aos 21min, Michel deu lugar a Adriano. Três minutos mais tarde, Fernandão deu grande passe para Adriano, que entrou na área e chutou para fora. Aos 24min30seg, saiu Roma e entrou Hernandez no Pumas. Aos 29min45seg, Rentería recebeu de Adriano e chutou para grande defesa de Bernal. No rebote, o colombiano cruzou, mas a bola atravessou a área sem que ninguém completasse para o gol.
Aos 30min30seg, o gol da virada que deixou o Beira-Rio em êxtase. Ceará cruzou da direita com perfeição, Fernandão ajeitou de cabeça e Adriano, também de cabeça, acertou o ângulo: 3 a 2. Foi o primeiro gol de Adriano com a camisa colorada. Aos 33min25seg, Mossoró entrou a dribles na área e concluiu na rede pelo lado de fora.

Adriano marcou seu primeiro gol com a camisa do Inter (foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM)
Aos 38min, o jogo se tornou dramático para o Inter. Rubens Cardoso, lesionado, teve que sair de campo, deixando o time com um jogador a menos porque o técnico Abel Braga já havia feito as três substituições regulamentares. Mas aos 40min, Mossoró recebeu um pontapé de Castro, que foi expulso deixando os dois times com 10 jogadores. Mossoró, por sinal, foi fundamental nos minutos finais para prender a bola no ataque e cavar faltas. Aos 45min15seg, Tinga chutou de fora da área e Bernal salvou com grande defesa. Depois disso, o Inter tocou a bola e garantiu a vitória.
Depois da partida, Abel invadiu o campo, abraçou os jogadores, que foram até a torcida para agradecer o apoio durante toda a partida. Abel, por sinal, bateu um recorde na noite desta quarta-feira. Ele é o treinador que mais comandou o Inter em jogos da Libertadores: são 16 jogos contra 15 de Ênio Andrade.

Jogadores retribuiram o apoio incondicional da torcida durante os 90 minutos (foto: Daniel Boucinha)
?Foi importante a determinação de todos. Foi uma virada a la Internacional. Foi uma virada a la brasileira. Brasileiro também tem garra e força para virar jogos?, afirmou Fernandão, na saída de campo, respondendo uma pergunta se foi uma vitória ?a la argentina?.
?O Abel foi fundamental no vestiário para a virada?, elogiou o goleiro Clemer.
?Foi uma vitória na bola e no coração. Está todo mundo de parabéns?, disse o atacante Michel.
?Foi uma virada maravilhosa: na prensa, na garra, na determinação. É um sofrimento, mas é muito bom ganhar assim?, festejou o presidente Fernando Carvalho.
?Prepare o seu coração. Tem muita emoção pela frente. Foi uma partida emocionante. No segundo tempo, embalados pela torcida fantástica, viramos o jogo de uma forma convincente. Somos os brasileiros melhores colocados na competição, ao lado do Goiás?, comentou o vice-presidente de futebol, Vitório Piffero.
?Foi fantástico. Ninguém arredou o pé, ninguém parou de incentivar. Os jogadores se sentiram orgulhosos de fazer parte deste clube. O torcedor sentiu que o resultado era injusto e incentivou o tempo todo. Sofremos, mas tivemos a competência necessária para virar o resultado.?, analisou o técnico Abel Braga.

Internacional (3): Clemer; Ceará, Bolívar, Fabiano Eller e Rubens Cardoso; Fabinho, Perdigão (Mossoró), Tinga e Iarley (Rentería); Michel (Adriano) e Fernandão. Técnico: Abel Braga.
Pumas (2): Bernal; Castro, Palácios e Moreno; Morales (Velarde), Galindo, Spinoza, Botero e Salinas; Roma (Hernandez) e Marioni. Técnico: Miguel España.
Gols: Galindo (P), aos 3min55seg do primeiro tempo, Botero (P), aos 34min40seg do primeiro tempo, Michel (I), aos 36min55seg do primeiro tempo, Fernandão (I), aos 7min55seg do segundo tempo, Adriano (I), 30min30seg do segundo tempo. Cartões amarelos: Galindo, Palacios (P), Fabinho, Perdigão, Rubens Cardoso, Fernandão, Fabiano Eller (I). Expulsão: Castro (P). Renda: R$ 498.175,00. Público: 42.528 (37.593 pagantes). Arbitragem:Sérgio Pezzotta, auxiliado por Rafael Furchi e Juan Carlos Rebollo (trio argentino). Local: Estádio Beira-Rio.

quinta-feira, 28 de julho de 2016

#10AnosLibertadores -Parte 3








09/03/2006

INTER VENCE DE VIRADA O PUMAS NO MÉXICO: 2 A 1


Rentería (D) e Mossoró comemoram: Inter segue invicto na Libertadores (foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM)
O Internacional venceu o Pumas por 2 a 1, de virada, em partida disputada na madrugada desta quarta para quinta-feira na Cidade do México, válida pela terceira rodada do Grupo 6 da Copa Libertadores da América. Com o resultado, o time colorado manteve a liderança do grupo com 7 pontos. Lopez marcou para os mexicanos no primeiro tempo, mas Rentería, que entrou na etapa final e mudou o jogo, e Fernandão viraram para o Inter.
O técnico Abel Braga escalou uma equipe com Edinho no meio-campo no lugar de Perdigão para dar mais poder de marcação. A estratégia até que deu relativamente certo no primeiro tempo. O time colorado criou as melhores chances, soube controlar o ataque mexicano e só tomou o gol em uma falha defensiva.
A primeira chance da partida surgiu aos 2min quando Lopez recebeu cruzamento da esquerda e chutou rasteiro, de primeira, ao lado do gol. O Inter respondeu forte aos 5min15seg quando Michel fez grande jogada pela direita, passando por um adversário e cruzando na medida para Fernandão cabecear para fora, desperdiçando grande chance.
O time colorado seguiu em cima. Aos 8min40seg, Ceará cobrou falta da esquerda, Bernal defendeu e a bola tocou no travessão. Depois disso, a partida ficou bastante equilibrada até a metada da etapa. O Inter contava com cerca de 50 torcedores no Estádio Universitário. Aos 21min, Castro arriscou de fora da área e Clemer defendeu sem problemas.
O Inter buscava a criação de jogadas com Michel, pela direita, e Iarley, pela esquerda, que tentavam tabelamentos e cruzamentos. Já o Pumas tentava os chutes da intermediária aproveitando a maior velocidade que a bola ganha na altitude de 2,4 mil metros na Cidade do México.
Aos 26min, Torres arriscou de fora da área e Clemer defendeu. Aos 28min35seg, Leandro Augusto cobrou falta com muita violência e a bola tocou na trave. A resposta colorada surgiu aos 32min15seg em um arremate de Iarley, também de fora da área, que Bernal defendeu. Aos 39min, Fernandão matou a bola no peito na área e cruzou para Michel cabecear por cima.
Aos 40min45seg, Michel cruzou, Iarley desviou no primeiro pau e Bernal defendeu. Aos 41min, Marioni arriscou de fora da área e Clemer fez grande defesa. Aos 42min30seg, Ceará tentou recuar uma bola com o peito para Clemer, mas a bola saiu fraca, permitindo que Marioni dividisse com Clemer. Na sobra, o próprio Marioni girou e cruzou na cabeça de Lopez que cabeceou para fazer 1 a 0, levando o time da casa com a vitória parcial para o vestiário.
No intervalo, o técnico Miguel Espana retirou o lateral Torres e colocou Morales.
A etapa final começou diferente. O equilíbrio antes encontrado deu lugar ao domínio territorial do Inter. O Pumas resolveu ficar todo atrás tentando segurar o resultado, enquanto o time colorado trocava passes em busca do gol de empate. Sem espaços, as chances de gol foram raras nos primeiros 15 minutos.
Aos 17min, o técnico Abel Braga realizou as duas mudanças fundamentais para a virada. Saíram ao mesmo tempo Edinho e Michel e entraram Mossoró e Rentería. Pois um minuto depois, Rubens Cardoso cruzou da esquerda, Fernandão desviou com o pé direito no contra-pé do goleiro, que conseguiu defender. No rebote, Rentería no seu primeiro toque na bola completou de pé direito para o gol vazio: 1 a 1.
Mesmo com o empate que deixava o Pumas em situação muito ruim na tabela, os mexicanos não se lançaram muito ao ataque, enquanto o Inter seguiu dominando. Aos 24min45seg,  Rentería ajeitou para Mossoró que chutou colocado de fora da área e Bernal salvou com grande defesa. Quase um golaço. Aos 27min, saiu o meia Leandro Augusto e entrou o zagueiro Palácios como tentativa de conter o Inter. Três minutos depois, Rubens Cardoso deixou o campo para a entrada de Jorge Wagner.
Aos 31min35seg, depois de escanteio, a bola sobrou para Ceará, dentro da área, que girou de pé esquerdo e quase marcou o gol. O Pumas tentou responder aos 33min10seg com uma cabeçada de Morales por cima. Mas foi o Inter que chegou ao gol da vitória. Aos 35min20seg, Rentería cruzou da direita, Fernandão matou a bola e chutou de bico de pé direito, na saída do goleiro, para marcar o 2 a 1. Festa colorada no México!
Depois disso, o Inter se fechou bem na defesa e garantiu a vitória e a liderança do Grupo 6.
Saímos atrás e viramos mais uma vez. O Leandro Augusto falou que a gente iria cansar no segundo tempo e que eles iriam ganhar. Mas quem ganhou no segundo tempo fomos nós?, afirmou o técnico Abel Braga, que, bastante emocionado, dedicou a vitória ao amigo Augusto, recém falecido no Rio de Janeiro.
Tomamos um gol de bobeira, mas merecemos a vitória?, avaliou o zagueiro Fabiano Eller.
A vitória muito importante. Estou contente com o que estou fazendo no Inter?, festejou Rentería, que marcou um gol e deu o passe para o outro gol na vitória.
A garra no segundo tempo foi fundamental. A gente foi para cima e fez os dois gols?, disse Iarley.
O primeiro tempo foi bom também e tivemos duas ou três oportunidades, mas não fizemos o gol. No segundo tempo, as oportunidades que criamos conseguimos concluir?, afirmou Fernandão.
Foi um jogo difícil no segundo tempo. O Inter prevaleceu e manteve a liderança do grupo. Tive uma infelicidade no primeiro tempo, mas o grupo prevaleceu e todo mundo veio me abraçar depois do jogo?, disse o lateral Ceará.
Com a ajuda do grupo, conseguimos reverter o resultado mais uma vez. Fizemos os dois gols na hora certa. Agora, no Beira-Rio, vamos ter todo o apoio da nossa torcida?, projetou o goleiro Clemer.
Foi um jogão de bola. Foi emocionante. Conseguimos virar o jogo?, festejou o presidente Fernando Carvalho, na saída do campo.
No segundo tempo, o jogo foi mais franco e aberto e aí prevaleceu a nossa qualidade?, afirmou o vice-presidente de futebol, Vitório Piffero.
Pumas (1): Bernal; Castro, Beltran, Moreno e Torres (Morales); Galindo, Leandro Augusto (Palácio), Lopez e Victorino; Roma (Botero) e Marioni. Técnico: Miguel España.
Internacional (2): Clemer; Ceará, Bolívar, Fabiano Eller e Rubens Cardoso (Jorge Wagner); Fabinho, Edinho (Mossoró), Tinga e Iarley; Michel (Rentería) e Fernandão. Técnico: Abel Braga.
Gols: Lopez (P), aos 42min30seg do primeiro tempo, Rentería (I), aos 18min do segundo tempo, Fernandão (I), aos 35min20seg do segundo tempo. Cartões amarelos: Michel, Fabinho, Perdigão (I), Torres, Beltrán, Moreno, Victorino e Lopez (P). Arbitragem: Rubén Selman (Chile), auxiliado por Mario Vargas (Chile) e Christian Julio (Chile). Local: Estádio Universitário, na Cidade do México.


Fonte: Site Inter

terça-feira, 26 de julho de 2016

#10AnosLibertadores -Parte2





23/02/2006

INTER DÁ SHOW E VENCE O NACIONAL: 3 A 0



Rubens Cardoso fechou o placar com um golaço (foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM)
O Inter venceu o Nacional, do Uruguai, por 3 a 0, na noite desta quinta-feira, no Beira-Rio. Michel, Fernandão e Rubens Cardoso marcaram os gols da equipe colorada, que assumiu a liderança do Grupo 6 da Libertadores, com 4 pontos. Foi uma atuação impecável do Inter que fez a torcida vibrar sem parar nas arquibancadas do Gigante.
O Inter pisou no gramado do Beira-Rio incentivado por mais de 30 mil torcedores, que vibravam intensamente dando um show à parte nas arquibancadas. Antes mesmo do jogo iniciar, ainda no vestiário, junto da preleção do técnico Abel Braga, os jogadores colorados escutaram um cd com os cantos da torcida e percorreram o túnel de acesso ao gramado ao som do 'Tema da vitória', música que ficou eternizada com as vitórias do piloto Ayrton Senna na Fórmula 1. Tudo isso emocionou o grupo e trouxe ainda mais motivação para o confronto. Em campo, o time teve apenas uma modificação em relação ao que empatou com o Maracaibo na primeira rodada da Libertadores: o volante Perdigão entrou no lugar de Edinho.

Torcida deu show no Beira-Rio (foto: Daniel Boucinha)
Foi uma partida praticamente perfeita do Inter. Os jogadores entraram em campo com muita disposição, disputando cada lance com vigor, sem dar chance ao adversário. O setor defensivo esteve impecável com as atuações seguras de Bolívar e Fabiano Eller. Pelas alas, Ceará e Rubens Cardoso deram trabalho aos marcadores. No meio-campo, Tinga, Perdigão e Fabinho criaram diversas oportunidades de gols ao longo da partida. Na frente, Fernandão, Michel e Iarley apresentaram muita movimentação e levaram perigo à área do Nacional durante os 90 minutos.
O jogo começou eletrizante. Logo aos 2min30seg, Rubens Cardoso, um dos tantos destaques da partida, tabelou com Michel e cruzou com perigo para a área. A zaga afastou, e no rebote, Perdigão tentou encobrir o goleiro Bava, que conseguiu interceptar a bola. Aos 7min40seg, Michel cruzou da direita e Fernandão cabeceou para fora. O Nacional respondeu em um contra-ataque: Castro avançou pela esquerda e cruzou para o cabeceio de Garcés. A bola foi para fora.

Inter lutou muito em campo (foto: Daniel Boucinha)
 A pressão do Inter era imensa, acuando a equipe uruguaia em campo. Aos 9min50seg, Perdigão lançou na medida para Tinga no interior da área. O meia tentou encobrir o goleiro, mas a bola tomou muita elevação e foi para fora. Aos 14min50, Castro arriscou um chute cruzado de fora da área sem perigo à meta defendida por Clemer. Aos 18min, Rubens Cardoso cobrou falta e Bava defendeu com segurança.

Michel abriu o placar contra o Nacional (foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM)
Com tantas chances criadas, o gol era iminente. Aos 20min, Fernandão fez um passe na medida para Michel, às costas da zaga uruguaia: o atacante driblou o goleiro e tocou com categoria no canto esquerdo. 1 a 0. E não demorou para o Beira-Rio explodir novamente de felicidade. Aos 22min30seg, Ceará cobrou com precisão uma falta da esquerda e Fernandão subiu mais alto que os zagueiros para ampliar o placar em uma bela cabeçada. 2 a 0.

Fernandão deixou sua marca (foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM)
A equipe colorada manteve a empolgação e continuou pressionando o time de Montevidéu. Aos 34min40seg, Ceará cobrou falta e Bava afastou de soco para fora da área. Um minuto depois, Rubens Cardoso cruzou da esquerda e Fernandão quase marcou mais um de cabeça. A bola foi para fora. No final da primeira etapa, reconhecendo a primorosa atuação do Inter, a torcida gritava 'olé' em cada toque do time comandado pelo técnico Abel Braga. Aos 44min50seg, Fernandão e Tinga fizeram uma linda tabela. Na conclusão, Fernandão chutou a bola, ainda no ar, com perigo para fora do gol.
O Inter iniciou o segundo tempo no mesmo ritmo da etapa inicial. Aos 4min30seg, Tinga fez jogada sensacional pela direita e cruzou para Michel cabecear por cima da goleira. Aos 9min50seg, Ceará foi à linha de fundo e cruzou na medida para Michel. O atacante cabeceou para fora. Uma das raras jogadas ofensivas criadas pelo Nacional foi aos 11min45seg, com Martinez, que chutou para fora sem perigo. Aos 17min, Jaume cometeu falta violenta sobre Iarley e foi expulso.

Perdigão ganhou uma chance no time e teve boa atuação (foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM)
Com um jogador a mais em campo, o Inter lançou-se ao ataque em busca do terceiro gol. Abel promoveu a entrada de Mossoró no lugar de Michel para dar mais velocidade ao time. Aos 21min, depois de boa triangulação com Fernandão e Tinga, o atacante Iarley chutou forte e quase ampliou. A bola passou rente à trave direita.
O Nacional permanecia imobilizado pelo Inter em campo. Aos 25min30seg, Mossoró tocou para Rubens Cardoso que cruzou com perigo para a área. Tinga tentou o desvio, mas Bava defendeu com segurança. Aos 27min40seg, Rubens Cardoso, novamente, chutou cruzado da esquerda e a bola acertou o poste esquerdo. Um minuto depois, Tinga tentou dar um balãozinho no goleiro, mas Bava recuperou-se e agarrou a bola. Aos 32min, Iarley aproveitou um rebote e quase marcou. O goleiro uruguaio impediu novamente o gol.

Rubens Cardoso marcou um golaço (foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM)
Mas não por muito tempo. Aos 42min50seg, Rubens Cadoso invadiu a área pela esquerda, driblou Bava, e, sem ângulo, marcou um golaço: 3 a 0. Já no final do jogo, ao 45min, Adriano, que havia entrado no lugar de Tinga, chutou de fora da área e quase marcou outro golaço. A bola passou muito perto da trave esquerda.
"O time está de parábens. Os jogadores souberam mesclar muito bem a qualidade ofensiva com a determinação na defesa", elogiou o técnico Abel Braga.
"Valeu pela atuação e pela postura da equipe em campo. Se mantivermos este padrão de jogo, vamos longe na Libertadores", afirmou o presidente Fernando Carvalho.
"Foi uma grande vitória. Estávamos muito motivamos para conseguir este resultado. Entramos em campo com o espírito da Libertadores", afirmou o volante Fabinho.
O próximo desafio do Inter na Libertadores será no dia 8 de março, contra o Pumas, do México, na Cidade do México.
Internacional (3): Clemer; Ceará, Fabiano Eller, Bolívar e Rubens Cardoso; Fabinho, Perdigão, Tinga (Adriano) e Michel (Mossoró); Iarley (Jorge Wagner)e Fernandão. Técnico: Abel Braga.
Nacional (0): Bava; Paniagua, Jaume, Victorino e Daniel Leites; Vanzini, Brítez, Martínez (Mansilla) e Albín (Franco); Garcés e Castro. Técnico: Martín Lasarte.
Gols: Michel (I), aos 20 minutos do primeiro tempo, Fernandão (I), aos 22min30seg do primeiro tempo, e Rubens Cardoso (I), aos 43min do segundo tempo. Cartões amarelos: Adriano (I); Victorino e Mansilla (N). Expulsão:Jaume (N). Público: 31.178. Renda: R$ 369.197,00. Arbitragem: Horacio Elizondo, auxiliado por Rodolfo Otero e Darío García (trio argentino). Local: Estádio Beira-Rio

Fonte : Site Inter


Siga o BarColorado

Créditos:

Todas as imagens que ilustram este site foram retiradas da Internet. Caso o detentor de direitos autorais das imagens não queira as mesmas exibidas neste espaço, gentileza entrar em contato para que sejam prontamente retiradas.Bem como citações.

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *