"A Primeira Liga atrapalha o calendário", diz colorado D'Alessandro

"A Primeira Liga atrapalha o calendário", diz colorado D'Alessandro




  • D'Alessandro participa de treinamento do Internacional em Porto Alegre

"Continuo achando que a Primeira Liga atrapalha o calendário. Não mudei minha opinião. É muito difícil começar o ano sem tempo de preparação. Não tem muito tempo de preparação, foram 10 ou 12 dias de pré-temporada. Se pegar a Argentina, o River foi para Florida Cup, teve jogos de verão e mais um mês de preparação até a Libertadores e o Argentino. É diferente, dá para trabalhar, entrosar o time, trabalhar com reforços, subir jogadores da base e ter tempo para trabalhar com eles, para se entrosarem. Aqui é difícil, nunca foi diferente. Tem a Primeira Liga, tem que jogar, o Inter tem que jogar e ganhar, não será diferente neste ano, mas o calendário fica apertado", disse. 
D'Alessandro é contrário à disputa da Primeira Liga. Em entrevista coletiva, o meia do Internacional manteve o pensamento revelado no ano passado e disse que o torneio atrapalha o calendário. 
 
Em 2016, a Primeira Liga foi motivo de polêmica. O Internacional optou por usar titulares, D'Alessandro reclamou da realização do torneio que deixava o calendário ainda mais apertado e o então vice de futebol Carlos Pellegrine rebateu dizendo que o argentino 'era pago para jogar'. 
 
Foi apenas um dos momentos de desacordo de D'Ale com a direção passada do Inter. Não demorou para o gringo aceitar proposta do River e passar o segundo semestre atuando na Argentina. Enquanto isso, o Colorado era rebaixado para a segunda divisão do Brasileiro. 
 
A Primeira Liga tem sido pautada por times suplentes no Rio Grande do Sul. O Grêmio, tradicional adversário do Inter, por exemplo, dá tão pouca importância para o torneio que não relacionou nenhum titular para o jogo contra o Flamengo, quarta-feira, e nem mesmo o técnico Renato Gaúcho estará presente. 
 
O Internacional usou suplentes no jogo com o Brasil de Pelotas, na semana passada. Para pegar o Fluminense, na quarta, mantém mistério sobre a estratégia a ser adotada. 

Fonte: UOL
 

Comentários