#10AnosLibertadores -Parte2





23/02/2006

INTER DÁ SHOW E VENCE O NACIONAL: 3 A 0



Rubens Cardoso fechou o placar com um golaço (foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM)
O Inter venceu o Nacional, do Uruguai, por 3 a 0, na noite desta quinta-feira, no Beira-Rio. Michel, Fernandão e Rubens Cardoso marcaram os gols da equipe colorada, que assumiu a liderança do Grupo 6 da Libertadores, com 4 pontos. Foi uma atuação impecável do Inter que fez a torcida vibrar sem parar nas arquibancadas do Gigante.
O Inter pisou no gramado do Beira-Rio incentivado por mais de 30 mil torcedores, que vibravam intensamente dando um show à parte nas arquibancadas. Antes mesmo do jogo iniciar, ainda no vestiário, junto da preleção do técnico Abel Braga, os jogadores colorados escutaram um cd com os cantos da torcida e percorreram o túnel de acesso ao gramado ao som do 'Tema da vitória', música que ficou eternizada com as vitórias do piloto Ayrton Senna na Fórmula 1. Tudo isso emocionou o grupo e trouxe ainda mais motivação para o confronto. Em campo, o time teve apenas uma modificação em relação ao que empatou com o Maracaibo na primeira rodada da Libertadores: o volante Perdigão entrou no lugar de Edinho.

Torcida deu show no Beira-Rio (foto: Daniel Boucinha)
Foi uma partida praticamente perfeita do Inter. Os jogadores entraram em campo com muita disposição, disputando cada lance com vigor, sem dar chance ao adversário. O setor defensivo esteve impecável com as atuações seguras de Bolívar e Fabiano Eller. Pelas alas, Ceará e Rubens Cardoso deram trabalho aos marcadores. No meio-campo, Tinga, Perdigão e Fabinho criaram diversas oportunidades de gols ao longo da partida. Na frente, Fernandão, Michel e Iarley apresentaram muita movimentação e levaram perigo à área do Nacional durante os 90 minutos.
O jogo começou eletrizante. Logo aos 2min30seg, Rubens Cardoso, um dos tantos destaques da partida, tabelou com Michel e cruzou com perigo para a área. A zaga afastou, e no rebote, Perdigão tentou encobrir o goleiro Bava, que conseguiu interceptar a bola. Aos 7min40seg, Michel cruzou da direita e Fernandão cabeceou para fora. O Nacional respondeu em um contra-ataque: Castro avançou pela esquerda e cruzou para o cabeceio de Garcés. A bola foi para fora.

Inter lutou muito em campo (foto: Daniel Boucinha)
 A pressão do Inter era imensa, acuando a equipe uruguaia em campo. Aos 9min50seg, Perdigão lançou na medida para Tinga no interior da área. O meia tentou encobrir o goleiro, mas a bola tomou muita elevação e foi para fora. Aos 14min50, Castro arriscou um chute cruzado de fora da área sem perigo à meta defendida por Clemer. Aos 18min, Rubens Cardoso cobrou falta e Bava defendeu com segurança.

Michel abriu o placar contra o Nacional (foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM)
Com tantas chances criadas, o gol era iminente. Aos 20min, Fernandão fez um passe na medida para Michel, às costas da zaga uruguaia: o atacante driblou o goleiro e tocou com categoria no canto esquerdo. 1 a 0. E não demorou para o Beira-Rio explodir novamente de felicidade. Aos 22min30seg, Ceará cobrou com precisão uma falta da esquerda e Fernandão subiu mais alto que os zagueiros para ampliar o placar em uma bela cabeçada. 2 a 0.

Fernandão deixou sua marca (foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM)
A equipe colorada manteve a empolgação e continuou pressionando o time de Montevidéu. Aos 34min40seg, Ceará cobrou falta e Bava afastou de soco para fora da área. Um minuto depois, Rubens Cardoso cruzou da esquerda e Fernandão quase marcou mais um de cabeça. A bola foi para fora. No final da primeira etapa, reconhecendo a primorosa atuação do Inter, a torcida gritava 'olé' em cada toque do time comandado pelo técnico Abel Braga. Aos 44min50seg, Fernandão e Tinga fizeram uma linda tabela. Na conclusão, Fernandão chutou a bola, ainda no ar, com perigo para fora do gol.
O Inter iniciou o segundo tempo no mesmo ritmo da etapa inicial. Aos 4min30seg, Tinga fez jogada sensacional pela direita e cruzou para Michel cabecear por cima da goleira. Aos 9min50seg, Ceará foi à linha de fundo e cruzou na medida para Michel. O atacante cabeceou para fora. Uma das raras jogadas ofensivas criadas pelo Nacional foi aos 11min45seg, com Martinez, que chutou para fora sem perigo. Aos 17min, Jaume cometeu falta violenta sobre Iarley e foi expulso.

Perdigão ganhou uma chance no time e teve boa atuação (foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM)
Com um jogador a mais em campo, o Inter lançou-se ao ataque em busca do terceiro gol. Abel promoveu a entrada de Mossoró no lugar de Michel para dar mais velocidade ao time. Aos 21min, depois de boa triangulação com Fernandão e Tinga, o atacante Iarley chutou forte e quase ampliou. A bola passou rente à trave direita.
O Nacional permanecia imobilizado pelo Inter em campo. Aos 25min30seg, Mossoró tocou para Rubens Cardoso que cruzou com perigo para a área. Tinga tentou o desvio, mas Bava defendeu com segurança. Aos 27min40seg, Rubens Cardoso, novamente, chutou cruzado da esquerda e a bola acertou o poste esquerdo. Um minuto depois, Tinga tentou dar um balãozinho no goleiro, mas Bava recuperou-se e agarrou a bola. Aos 32min, Iarley aproveitou um rebote e quase marcou. O goleiro uruguaio impediu novamente o gol.

Rubens Cardoso marcou um golaço (foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM)
Mas não por muito tempo. Aos 42min50seg, Rubens Cadoso invadiu a área pela esquerda, driblou Bava, e, sem ângulo, marcou um golaço: 3 a 0. Já no final do jogo, ao 45min, Adriano, que havia entrado no lugar de Tinga, chutou de fora da área e quase marcou outro golaço. A bola passou muito perto da trave esquerda.
"O time está de parábens. Os jogadores souberam mesclar muito bem a qualidade ofensiva com a determinação na defesa", elogiou o técnico Abel Braga.
"Valeu pela atuação e pela postura da equipe em campo. Se mantivermos este padrão de jogo, vamos longe na Libertadores", afirmou o presidente Fernando Carvalho.
"Foi uma grande vitória. Estávamos muito motivamos para conseguir este resultado. Entramos em campo com o espírito da Libertadores", afirmou o volante Fabinho.
O próximo desafio do Inter na Libertadores será no dia 8 de março, contra o Pumas, do México, na Cidade do México.
Internacional (3): Clemer; Ceará, Fabiano Eller, Bolívar e Rubens Cardoso; Fabinho, Perdigão, Tinga (Adriano) e Michel (Mossoró); Iarley (Jorge Wagner)e Fernandão. Técnico: Abel Braga.
Nacional (0): Bava; Paniagua, Jaume, Victorino e Daniel Leites; Vanzini, Brítez, Martínez (Mansilla) e Albín (Franco); Garcés e Castro. Técnico: Martín Lasarte.
Gols: Michel (I), aos 20 minutos do primeiro tempo, Fernandão (I), aos 22min30seg do primeiro tempo, e Rubens Cardoso (I), aos 43min do segundo tempo. Cartões amarelos: Adriano (I); Victorino e Mansilla (N). Expulsão:Jaume (N). Público: 31.178. Renda: R$ 369.197,00. Arbitragem: Horacio Elizondo, auxiliado por Rodolfo Otero e Darío García (trio argentino). Local: Estádio Beira-Rio

Fonte : Site Inter


Comentários