"Gaúcho", D'Alessandro coloca Inter acima do River: "Ficaria para sempre"



        Montagem - Rosália Colorada 



"Gaúcho", D'Alessandro coloca Inter acima do River: "Ficaria para sempre"

Capitão colorado vibra com história no clube e vida que construiu em Porto Alegre

Por Porto Alegre
D'Alessandro se destaca em treino de reservas (Foto: Tomás Hammes)D'Alessandro está no Inter desde 2008 (Foto: Tomás Hammes)
Já virou praxe. A cada vez que se manifesta, D'Alessandro reitera o amor pelo Inter. Arredio a conversas com a imprensa nos últimos meses, o capitão colorado foi entrevistado para a revista do clube do mês de novembro. Na edição 110, o argentino comentou sobre o vínculo criado com o time vermelho e o colocou acima até da história construída no River Plate, onde foi revelado e sempre manifestou o desejo de voltar. A mudança é tamanha que o "gaúcho" D'Ale diz que gostaria de não mais deixar o Beira-Rio.
– Se eu pudesse, ficaria pra sempre. Mas tem uma hora que não conseguirei mais me mexer. De repente, pode ser medo. Se eu parar pra pensar, vou sofrer. O tempo passa e cada dia falta menos. O importante é que o vínculo com o clube continuará pelo resto da vida. Essa história de bandeira para mim, se vai ter ou não daqui a 30 anos, eu vou estar aqui igual. Vou ter meu lugar aqui, trarei meu filho, ele saberá que é gaúcho, nascido em Porto Alegre. Ele saberá o que o pai fez – afirma D'Alessandro.
O meia de 34 anos foi revelado em Núñez. Passou seus primeiros três anos como profissional até ser negociado com o Wolfsburg, da Alemanha. Porém, foi em Porto Alegre que se encontrou. Desde 2008 no Inter, com títulos como Libertadores, Sul-Americana e Recopa, apesar de tentar fugir das comparações entre os dois, admite que já vê os gaúchos com um patamar acima.
– O River me deu tudo. Todas possibilidades que e minha família tivemos lá atrás foram por causa do River. Mas, comparando como atleta profissional, joguei muito mais aqui do que no River, onde joguei três anos. Aqui já se foram sete anos. Os títulos são muito mais importantes. Claro que tem a ver o tempo, com o que você cria com a torcida, onde vive, onde está. Isso tem muito a ver, mas nunca esqueço. Não há como comparar, são duas coisas diferentes. Mas tento colocar os dois no mesmo lugar. De repente, colocaria o Inter um pouquinho acima – admite..
Eu sou argentino, mas eu já sou gaúcho também, sou parte da sociedade de Porto Alegre. Tento ter uma vida normal. Vou no supermercado, shopping, caminho na rua. 
D'Alessandro, meia do Inter
 Este laço estreitado aparece também na hora de traçar o futuro. No ano passado, estendeu seu contrato até o final de 2017. O fato de ter escolhido a capital gaúcha para ter o terceiro filho, Gonzalo, mostra também o carinho com Porto Alegre. O período na cidade já o fez adotar gírias como o "bah" e "né", o que causa estranheza aos seus amigos e parentes a cada vez que está na Argentina. Feliz, se considera gaúcho após tantos anos:
– Eu sou argentino, mas eu já sou gaúcho também, sou parte da sociedade de Porto Alegre. Tento ter uma vida normal, como faz qualquer um. Vou no supermercado, shopping, caminho na rua. Minha vida social é normal e não tem porque ser diferente. Futebol é um trabalho, a única diferença é que saímos na TV e somos conhecidos.
No Inter desde 2008, D'Alessandro tem 334 partidas pelo clube, tendo marcado 75 gols. Seu objetivo agora é ajudar o Colorado a se classificar à Libertadores de 2016.

Fonte: Globo.com 

Comentários