Faltava um Capitão no céu !


Arte ( Anderson Nunez Suarez)

 A saudade não tem cura, alguns pregam que é amenizada com o passar do tempo, outros alegam que não, só piora, aumenta.
Domingo é um dia triste, é dia de saudade, é já faz 1 ano que perdemos um dos maiores ídolos  do Sport Club Internacional.
Uma noite tive um pesadelo terrível, um pesadelo que Fernandão era apresentado no Grêmio,um golpe duro pra qualquer colorado, me lembro que tudo parecia tão real, acordei assustado, ofegante, e vi que era bobagem, apenas mais um pesadelo de uma noite mal dormida, o Capitão não nos trairia assim, quem nos traiu foi o destino, perderíamos F9,mas não para o Grêmio,era pior.

Sábado, 07 de junho de 2014, acordei abri o Twitter e torci pra que novamente fosse um pesadelo.

Não foi! O ETERNO CAPITÃO se foi, o cara que eu vi levantar o Inter se foi.
Uma mistura de raiva, incredulidade, e tristeza tomou conta de mim, pode parecer exagero, mas senti como se fosse um parente próximo, tamanho o respeito e apreço que tinha por esse cara.

Fernando marcou a vida de todo colorado que acompanhou sua passagem vencedora pelo Inter, Fernandão viveu o Inter intensamente, ele aceitou mergulhar de cabeça nesse mar vermelho que ansiava por novos rumos. 
Fernandão foi diferente, Fernandão não só vestiu a camisa do Inter, ele honrou ela, ele deu tudo de si enquanto defendeu ela, ele levantou esse time que já não estava mais acostumado a vencer;
Fernandão trouxe com ele a  alma de vencedor, chegou, fardou, entrou em um GreNal e marcou o milésimo gol do clássico, foi o Capitão, o eterno capitão, ergueu nossa primeira taça da Libertadores, comandou, liderou o grupo de 2006 no Japão.
Como não se arrepiar ouvindo o camisa 9  motivar o grupo no vestiário minutos antes do jogo contra o Barcelona:

"Lá dentro dá o máximo,só que aí a gente vai ver que na hora que a gente tá chegando no máximo ainda pode dá mais um pouquinho pô...
Então vamo lá e vamo fazer isso pô, vamo lá dentro e vamo sair daqui CAMPEÃO..." 

Ele saiu de Porto Alegre dizendo que voltaria Campeão do Mundo, e assim o fez, porque era determinado.

Fernandão assumiu a bomba em 2012, o Inter sucateado, e ele mesmo sem estar pronto mostrou hombridade, assumiu a casamata, tentou, apontou que tinha gente só colocando a camisa do Inter mas não colocando alma;
Saiu chateado, triste, mas, ainda assim, ídolo.

A vida terrena se encerrou precocemente para Fernandão, o Capitão foi guerreiro, lutou até o final, e levou a bandeira do Inter no seu caixão.

Mas segue vivo na memória e no coração de cada torcedor vermelho, Fernandão vive a cada vez que lembramos do milésimo gol do clássico GreNal, da Libertadores e do Mundial  em 2006, de tudo que fez pelo Inter, nós nunca te esqueceremos F9.

Será um domingo cercado de emoções e homenagens, memorial oficial ou não, estátua e afins, tudo isso é válido e lindo, mas o melhor jeito de reverenciarmos e homenagearmos Fernandão é levar adiante o lema que ele deixou:



Arte ( Anderson Nunez Suarez)


O INTER É MAIOR QUE TUDO.”

Com todo o cenário de comoção e tristeza, só encontrei até hoje uma explicação para a partida tão prematura do nosso ídolo:
Estava faltando um Capitão no céu,agora tu comanda o nosso Colorado aí de cima Eterno Capitão.

Sempre serei grato por tudo que fez pelo meu Inter, Fernando Lúcio da Costa! 

Jonas Almeida

*Texto enviado para o site é de inteira e exclusiva responsabilidade do autor






Comentários