Wagner Silva




Porque sou Fã de D'Alessandro. Por @Maccaco_Veio
  
Torcedor comum, mediano, não dado a muitas loucuras futebolísticas, sem tatuagens do clube, poucas camisas, no máximo 4, de diferentes épocas, mas recentes. Não vai a todos os jogos, não vai a treinos, não vai ao aeroporto recepcionar contratações, nunca fez parte de torcida organizada, muito pelo contrário, 90% das vezes que foi ao Beira Rio estava só. 

Esse é o Maccaco_veio, autor da música D'Alessandro Eterno ( Nunca Diremos Adeus) YouTube  que vai falar um pouco do D’Ale, o D’Euslessandro. 
Achei importante falar de mim na 3ª pessoa para que você possa entender o grau de envolvimento que eu tenho com o Inter. Sou um torcedor “médio”, sem tempo para me envolver com o Clube como gostaria. E é aí que entra o papel dessa introdução: o que levou um torcedor “médio” a ser fã, admirador, um “súdito” de D’Alessandro? 

Na noite de 09/04/15, em um jantar que ele mesmo proporcionou ao “Blog D’Alessandro” e seus convidados fãs, tive a oportunidade de responder essa pergunta pessoalmente pra ele. 

Vamos lá: 

Quando surgiram boatos da contratação de D’Ale, fui logo pesquisar sobre a sua carreira. Os comentários da imprensa e torcida eram animadores, fiquei ansioso pela sua estreia. Não me decepcionei. Quando esse cara fardou e deu os primeiros toques na bola eu já percebi que se tratava de um jogador diferenciado, mais alguns jogos e entendi que estava diante de um craque. 

Eu sentia falta disso no meu clube, de um craque. Tivemos muitos ídolos, é verdade, cada um com a sua importância em sua determinada época, mas na minha, ninguém jogou com tanta maestria e habilidade quanto D’Alessandro. Eu olhava todos os jogos do R10, Grêmio, PSG, Barcelona, Milan, Galo porque gosto do futebol dos craques, futebol bem jogado, e finalmente eu via um vestindo a camisa do meu time. 

Com o passar do tempo, percebi que D’Ale não é só habilidade, D’Ale também é raça, mas não uma raça corriqueira, essa nossa campeira, gaudéria, aguerrida, não, é um pouco mais do que cobramos dos nossos, é entrega, transpiração, é paixão. 

D’Alessandro é pura paixão. 

D’Alessandro é um apaixonado pela vida. Preste bem atenção como ele a repreende, ele a elogia, ele sorri para ela, ele a empurra, ele a abraça apertado, ele a toca, ele interage com ela, ele sente a vida, ele vive cada momento com intensidade, cada treino, cada disputa lateral, cada drible, cada gol, cada derrota, cada vitória, cada entrevista. A vida cuida bem de D’Alessandro por que ele é apaixonado por ela. A vida lhe ensinou muitas coisas além de jogar futebol, a vida lhe ensinou a ser um ser humano, e que grande ser humano é D’Ale. 

“Marrento” alguns podem dizer, “e qual argentino não o é?”, disse eu pra ele. Mas a verdade é que a “marra” é um truque que a vida lhe ensinou para proteger o menino dócil que habita o coração de Andrés. 
  
A paixão do menino D’Ale pela vida se expressou através do futebol, essa paixão quando chegou ao Inter, conquistou nossa torcida que lhe deu carinho, D’Ale retribuiu em devoção. Ele é um devoto colorado, ele é um torcedor fanático do Inter. 

Dia 09/04, eu fui encontrar o ídolo e me deparei com um torcedor, um cara que enche os olhos d’água cada vez que fala da torcida, do clube e de sua trajetória no Inter. 

Um cara que tem profundo respeito e simpatia pela figura do torcedor. 

Gostaria de emular um membro da ABL para descrever com maestria a pessoa, e não somente o craque dos gramados. 

Saí desse encontro com mais certeza ainda de nem que eu e nem você, fã de D’ale, se enganou. D’Alessandro não usa clichês, D’Alessandro não faz gênero, D’Alessandro é DE VERDADE 

Hoje tenho mais convicção que Andrés Nicolas D’Alessandro é o maior ídolo da história do Sport Club Internacional. 

Obrigado “cara”. 

Ah! Só uma última frase: 

“NUNCA DIREMOS ADEUS” 

Agradeço as meninas do Blog D’Alessandro pelo convite e ao Andrés que sempre demonstrou carinho e consideração com as torcedoras que o escrevem.

Wagner Silva 

*Texto enviado para o site é de inteira e exclusiva responsabilidade do autor





Comentários