Rosita Buffi


D'Alessandro: A mão que levantará a Taça





Olá, a quanto tempo a gente não troca uma idéia ? Contarei a vocês uma pequena historia. 
Quando comecei a escrever nesse blog, a convite da Pri pela falta de tempo dela, eu sempre me orgulhava de defender D'Ale das criticas. As vezes certas, reconheço. Muitas vezes coerentes. Defendia ele de seu gênio incontrolável, de seus cartões vermelhos, suas discussões em campo. Criticas que muitas vezes vinham acompanhadas de comentários fortes e as vezes sem respeito algum. Defendia porque sempre vislumbrei, como colorada fanática, o amadurecimento que viria com o passar dos anos, e que isso nos beneficiaria. Isso em 2009/2010. E não me desapontei. D'Alessandro amadureceu e com ele seu futebol. Quantas vezes D'Ale foi eleito o melhor em campo, um dos melhores do Campeonato, um dos melhores do Mundial... Prêmios que ele acumula e guarda, bem como os troféus e homenagens que tanto ganhou nesses seus 6 anos de INTER em uma sala linda, dedicada ao Inter em sua casa. Um jogador mediano não chega onde ele chegou. Um cara que se envolve com sua profissão, com seus colegas, com seu Clube e sua Torcida. Mas isso tudo vocês sabem. 


Talvez alguns esqueçam, ou se deixam levar pela mídia, mas os números estão ai... Só observar. 

D'Ale sempre foi a bola da vez no Sul, exaltado na imprensa Brasileira, aqui sempre vira questão de polemica, fofoca, corneta, mentiras e injustiças. Nosso Maestro não só é alvo de jornalistas ávidos por likes em suas colunas de teor duvidoso, como do rival, e pasmem dos próprios colorados. Claro, não é uma unanimidade. Nem todos gostam. Diria até que uma pequena parcela da torcida quer sua saida . Vá para banco, reserva, entregue a braçadeira. Deixe de ser nosso Capitão. Pergunto: Por que? Talvez tenham medo, que D'Ale (como sempre) coloque suas teorias no chão, que ao chegar todo fim de ano, mostre o quanto estão errados.
 Não consigo me imaginar errada. Desculpem. Penso em INTER e penso em D'Ale, ele veste a farda de torcedor a cada jogo. Em campo e fora dele. Precisamos dele no campo, na arquibancada, no vestiário, na saída do CT. A figura de nosso Maestro nos emociona, nos arrebata, ao mesmo tempo que odiamos, xingamos, criticamos, o amamos!!

E me desculpem de novo, mas imagina-lo lento e fora de forma com 33 anos, sabendo o quanto ele se cobra na parte física, para mim é insano!! Coisa de louco mesmo...D'Alessandro é um perfeccionista com a parte física, com sua responsabilidade como atleta. O que puxa a fila do treino, o que tenta os melhores índices nos exercicios. O que se cuida fora do trabalho. Eu sei. Acompanho um pouco da sua vida... Se todos vocês pudessem ao menos ter 10 minutos de conversa com ele sobre o atleta D'Alessandro, veriam o quanto uma afirmação de que "D'Ale está lento e velho" é motivo de piada. Focado e em forma.
 Mas não, alguns insistem em afirmar isso, e com um jogo de treino em pré temporada! Amistoso, aliás jogo em que o time pela primeira vez colocou em pratica um esquema novo, com técnico novo e colegas que ainda estão desentrosados. Ok. Eu perdôo vocês. 



Então, pensei que havia acabado, mas aqui estou de novo tomando as dores do meu D'Ale. E o farei sempre. Criticas? Faço sim. Afinal, apesar do que muitos falam, sou colorada sim, e fã do Capitão. Sou as duas coisas. E posso ser mais. Posso ser chata e incansável defendendo quem eu amo. Isso inclui o Inter e D'Alessandro. Mas isso vocês já sabem. Então podem bater. Eu rebato. Podem falar, as teorias de vocês eu revido com fatos. 

Mas sabem o que é bom em tudo isso?? Que quando D'Ale responder essas criticas, estaremos lado a lado lá na arquibancadas do Gigante aplaudindo e ovacionando ele. Lado a lado. Porque no fundo queremos a mesma coisa. O bem do Inter. A Taça na mão. A diferença é que eu tenho certeza que a mão que levantará essa taça é a do D'Alessandro.




Texto do http://blogandresdalessandro.blogspot.com.br/

Rosita Buffi


Comentários