Mulheres muito bem vestidas




Ao final da última partida do Nosso internacional no Gigante da Beira Rio saímos para jantar.
Fomos  em um local anexo a um shopping da cidade. Fomos servidas, sentamos e começamos a comer e conversar.
No meio da conversa a minha amiga comenta que a moça que estaria sentada de costas para mim teria nos olhado com um olhar estranho, um tanto quanto preconceituoso. É claro, estávamos vestidas com a camisa do Sport Club Internacional.
Infelizmente, mulheres que vestem camisas de seus times prediletos ainda sofrem preconceito, mas o que mais me chama a atenção é “Ainda” sofrermos esse tipo de preconceito. Porém também o que esperar de alguém que tem algum tipo de pré-conceito?
Cor, raça, religião, tipo físico, clube de preferência, opção sexual...
O que torna alguém diferente ou inferior às  outras pessoas?
No nosso caso, seriam os títulos ganhos?
Só pode ser!
Uma mulher vestida com a camisa alvirrubra do nosso amado Sport Club Internacional deve ter um charme a mais pois torce pelo Campeão de Tudo, mas esse não é o foco neste momento...
São títulos, nos fazem felizes, mas não nos tornam diferentes como mulher.
Nós também trabalhamos e muito, temos filhos, marido, trabalho, faculdade, responsabilidades, etc...
O que uma mulher que nunca soube o que é vestir e viver um clube não sabe, é que nós fazemos todas as tarefas de todas as mulheres, inclusive nos apaixonamos, mas temos esse detalhe a mais...
Volto a bater numa tecla que sempre chamo atenção:  Viver um clube não é somente acompanhar os jogos do time!
Nós nos unimos para ajudar crianças, animais, fazemos muitos e bons amigos que tornam-se amigos de todas as horas  dentro dessa convivência e união.
Deve ser como frequentar uma igreja, apesar de que muitas de nós frequenta igrejas, templos, ou seja lá qual for o costume da sua crença.
Viver um clube, estar saindo de um jogo de futebol e trajando orgulhosamente as cores do seu clube faz parte da vida, das nossas vidas!
Portanto, chegou a hora de homens e mulheres olharem ao redor e enxergarem que o mundo e as pessoas são livres a acreditar no que quiserem e viver isso da forma que bem entenderem.
Isso é viver livremente e sem pré-conceitos!
Ou nós que vestimos uma camisa de clube de futebol (que já deixou de ser um esporte exclusivamente masculino há anos) somos diferentes ou inferiores a algo ou alguém?
Todos temos o direito de repensar e voltar atrás em tudo!
Chegou a hora! Faça isso!
A você que nos olha com ‘um certo olhar de desprezo’, saibas que é extremamente fascinante o mundo do futebol, assim como o do vôley, do basquete, do Tênis, da fórmula 1!
E que me perdoem mais uma vez os “pseudo-donos da verdade,” mas desfilar com a nossa camisa é o máximo!

Luciana Lima

*Texto enviado para o site é de inteira e exclusiva responsabilidade do autor

Comentários