Alessandra Pigatto do Couto




Nome: Alessandra Pigatto do Couto

Profissão: Empresária

Uma Palavra: Amor

Uma lembrança de infância: Férias na Praia

O que gostas de fazer nas horas vagas? Estar com meus amigos

Um Livro: Prefiro citar uma escritora: Agatha Christie



Que tipo de música toca tu gostas? Sou bem eclética mas, ultimamente, o que toca no meu carro e em casa é Bruno & Marrone e Jorge & Mateus. 
Música boa para mim é aquela bem descornada.

Um lugar Inesquecível: Praia da Ferrugem e Praia do Rosa



Um sonho: A busca pela felicidade plena

Arrepende-se de algo? Não.

Família (defina): Minha família são meus bichos e meus amigos. E sem eles, eu NADA seria.

Amigos (defina): Minha vida.

Uma triste lembrança: Muitas, principalmente os problemas no meio familiar.

Uma pessoa que julgas incrível: Pela minha história, eu diria: Eu mesma!

Como é a sua ligação com o Internacional? Começou tardia, aos 20 anos de idade mais ou menos. Quando criança, fui influenciada pelo meu avô materno a ser colorada mas nunca tive nenhum incentivo familiar que me levasse até o Clube. Apenas mais tarde, através de amigos e de um namorado, é que a paixão pelo colorado aflorou em meu coração.



 Um lance ou gol inesquecível: O Gol 1000 em Grenais. Jamais esquecerei.

 Um ídolo no futebol: Clemer



Como é a Alessandra torcedora dentro do estádio, tens algum ritual? Não, apenas gosto de estar em boa companhia. Já fui sozinha ao estádio mas, hoje em dia, prezo pela companhia dos amigos.



Conta uma história que julgas interessante da tua trajetória como torcedora: Lembro da vez que fui sozinha a um Grenal no Estádio dos Vinhedos, em Bento Gonçalves, no ano de 2004. Foi curioso (e um pouco tenso), ainda mais numa época em que a presença feminina no estádio ainda era absolutamente minoritária.

Participas de alguma torcida organizada, Confraria, Grupo, Fã Clube ou Consulado? Se sim, divulgue!  Não participo formalmente de nenhum grupo, muito embora goste muito das minhas amigas que fundaram e que fazem parte das Meninas da Mureta!!!



Fizeste muitos amigos através do S. C. Internacional? Sim, sem dúvidas... amigos, paixões, amor... algo que NADA apagará.

Onde estavas no dia 17 de dezembro de 2006? Na Goethe, onde era o principal ponto de encontro dos torcedores aqui em Porto Alegre.

O que esperas do Internacional em 2014 / 2015? Que o Clube almeje mais do que uma “vaga” em determinada competição.



Deixe um recado aos leitores do site / fan Page  Bar Colorado :
Só tenho a agradecer a atenção e o carinho pela entrevista! Um beijo a todos e “vamo vamo Inter”!



Entrevista feita pela Luciana Lima 


Comentários