Malu Barbará

Malu Barbará



Nome:  Malu Barbará

Profissão: Professora

Uma Palavra: Amor

Uma lembrança de infância: A família reunida.

O que gostas de fazer nas horas vagas? Ir aos jogos do Inter, ler, ouvir música.



Um Livro: “A morte de Ivan Ilitch”, de Tolstoi.

Que tipo de música toca no som do carro? Rock

Um lugar Inesquecível: Uruguaiana, minha cidade natal.

Um sonho: Igualdade.

Arrepende-se de algo? De não ter ido a Yokohama em 2006.

Família (defina): É tudo para mim.
  
Amigos (defina): Sem eles, minha vida seria bem pior e muito, mas muito mais sem graça.

  
Uma triste lembrança: Apedrejamentos sofridos nas viagens. É triste a violência e o desrespeito com os quais somos tratados por alguns marginais que se dizem torcedores.


  
Uma pessoa que julgas incrível: Meu pai, que já se foi, é um exemplo para mim: honrado, de caráter, amigo e, é claro, coloradaço!

Como é a  sua ligação com o Internacional?
Venho de família colorada. O nome do núcleo de Uruguaiana é homenagem ao meu tio, Bugé Azambuja.
Na década de 90 (justo na década de 90....hahahhahahhahhaaha), quando vim morar em Porto Alegre, voltei a frequentar o Beira-Rio. Hoje, não há semana em que eu não esteja lá pelo menos uma vez!


  
Um jogo inesquecível: O jogo a que assisti e jamais esquecerei é o da final da Libertadores de 2010. Muito emocionante! Mas o jogo da minha vida foi aquele de 17 de dezembro de 2006!

Um lance ou gol inesquecível: O gol do Gabiru

Um ídolo no futebol:  Dois: Fernandão e D’Alessandro.

Participas de algum consulado e / ou Torcida Organizada?
Como já disse antes, é complicado ir ao estádio sem parceria, é o tipo da coisa gostosa de se fazer em grupo.
Justamente por causa disso, foi criada a Força Feminina Colorada, torcida organizada da qual sou líder.
A FFC existe desde 2009, ano do centenário do Inter, para apoiar o time e unir as mulheres em torno da paixão pelo nosso clube do coração.
Temos uma página no Facebook, Força Feminina Colorada, através da qual as interessadas em fazer parte da nossa torcida podem manter contato.
Também participam da diretoria da FFC a Ana Carolina Demoliner e a Juliane Oliveira.

  
Como é a Malu  torcedora dentro do estádio, tens algum ritual?
Dia de jogo aqui no Beira-Rio, chego muito cedo ao estádio, pois sempre temos milhões de coisas a fazer. As meninas que fazem parte da torcida geralmente também chegam cedo e ficamos juntas, tomando as providências necessárias e conversando sobre o que devemos fazer.
Quando jogávamos em Caxias, acordava mais cedo ainda para chegar ao ponto de encontro, esperar o ônibus, ver se estava tudo certo e receber as meninas que também viajariam.

  
Conta uma história que julgas interessante da tua trajetória como torcedora:
Participei de duas Ruas de Fogo com a FFC. Foram experiências muito marcantes em minha vida, pois são de uma beleza plástica incrível. Imagino o que os jogadores devem sentir ao passar pelo corredor vermelho. É extremamente emocionante.
Foi muito bonito ver todos os torcedores, unidos, participando todos juntos desse verdadeiro espetáculo colorado!


Onde estavas no dia 17 de dezembro de 2006?
Estava em casa, assistindo pela televisão. Assim que terminou a partida, saímos para comemorar pelas ruas da cidade.
  
O que esperas do Internacional em 2014?
A conquista do Brasileirão.

  
Deixe um recado aos leitores do site / fan Page  Bar Colorado
A FFC está sempre disponível para responder a todas as dúvidas não só da mulher colorada como também da família colorada.
Bar Colorado, grande abraço!


Entrevista feita pela Luciana Lima 



Comentários