João Carlos Carvalho


João Carlos Carvalho



Nome:  João Carlos Carvalho


Profissão:  Corretor de Seguros

Uma Palavra:  Tesão

Uma lembrança de infância:  Fazenda dos avós em Santa Rosa

O que gostas de fazer nas horas vagas?  Nada, mas junto dos meus.

Um Livro:  Vou falar de um grande livro da história do nosso Inter, leitura obrigatória para todos os colorados:
SANGUE, SUOR E TALENTO o segredo colorado.
Luís Augusto Fischer
Ed. Leitura

Que tipo de música toca no som do carro? Prefiro ouvir noticias, fico acordado.

Um lugar Inesquecível:  Poa, Rio de Janeiro, Roma, Santa Rosa, Paris, Praia do Rosa,... tantos.

Um sonho: Uma meta, Deixar NH cada vez mais vermelha



Arrepende-se de algo?  Cagada se faz aos montes. Kkkk Mas a vida segue, só não se deve repetir os erros.

Família (defina): Carinho, abraços, beijos, choros, risos.




Amigos (defina):  Aqueles que podem lhe mandar longe, lhe xingar e vc os abraça.
‘Bonito é ter um amigo, bonito é ter um amor, bonito é ter um amigo, ter um amigo para o bolor’ ( Nelson Coelho de Castro).

Uma triste lembrança:  Na vida a perda dos parentes, no futebol a derrota da seleção no Mundial 82 e jogo contra o Olímpia.

Uma pessoa que julgas incrível:  Minha esposa Cláudia Carvalho

Como é a  sua ligação com o Internacional? INTENSA
(Como surgiu e até os dias de hoje)

Para falar da minha vida de colorado, precisaríamos de um livro. Kk
Conto um pouco no filme Nada vai nos separar.
Resumindo:
Começa com meu pai nos levando ao Gigante, lembro-me dele dormindo na superior perto do boné e eu e meu irmão correndo nas arquibancadas esperando o jogo, da volta para casa sempre com a bandeira na janela do carro.
Depois comecei a ir sozinho, morava no Bom Fim, ia e voltava a pé, todo de Inter, isso dos 10 aos 15 anos.
Tinha a carteira da Jovem Guarda Colorada; acesso livre na social.
Com 15 anos entrei na Força Unida Colorada, foram mais de 15 anos, sendo 12 como vice-presidente.
Viajei o RS e o BR inteiro seguindo o nosso Inter, muitas vezes sozinho, pois não havia excursão.
Sócio desde 1988 e cônsul do Inter em Novo Hamburgo desde 2010.



Um jogo inesquecível:  Inter x São Paulo final da Libertadores 2006

Um lance ou gol inesquecível: Gol do Chico Spina na final no Maracanã contra o Vasco.

Um ídolo no futebol:  Falcão

Como é o João Carlos torcedor dentro do estádio, tens algum ritual? 

Ritual? todos.kkk Assistir os jogos sempre do lado do antigo placar, rezar e cantarolar a musica do Papa João de Deus, agradecer, beijar os símbolos do Inter, cruzar os dedos, quando atacado fico como as torcidas americanas ¨defend, defend, defend¨.


  
Conta uma história que julgas interessante da tua trajetória como torcedor:

As viajem no tempo de FUCO me municiaram de muitas histórias, era um tempo que as brigas eram para dividir a turma e poder fazer festa com todas as organizadas da cidade que chegávamos.
 Mas numa das minhas viagens sozinho, fui para São Paulo assistir Inter x Corinthians no Pacaembu, era o segundo jogo do BR de 1985, já tinha assistido no maracanã Inter 4 x 0 Bangu.
Levava a faixa da torcida e o Inter não podia ficar sozinho em nenhum lugar.
Estádio com 44 mil Corinthianos; e uns poucos colorados, nesta época, ficávamos atrás do gol, no meio deles.
Aos 7 minutos o gol do Jussiê e a festa colorada, no intervalo a faixa da FUCO ( Força Unida Colorada) foi arrancada e  os 20 metros desfilaram por todo o estádio, sem nada a ser feito.
Mas os tempos eram outros e os componentes da Gaviões, vendo o acontecido, foram lá, tiram a faixa dos torcedores e nos devolveram, pedindo desculpa pelo o ocorrido, pois que o fez, não viajava.
E sempre recebemos bem todas as torcidas visitantes no Gigante.
Na arquibancada fiquei amigo de um componente da Gaviões e sabendo que eu iria dormir no terminal Tiete esperando um bus para Poa no dia seguinte, me convidou para dormir na casa dele.
Após no jogo fomos até o vestiário do Inter para pedir carona até o centro, eu, o corintiano e mais 2 componentes da FICO que também foram no jogo.
Seu Duran prontamente nos conseguiu a carona, só que iriam parar numa churrascaria para jantar.
No restaurante nós quatro, ficamos do lado de fora, vendo a festa e toda alegria dos jogadores e da direção.
Quando um diretor foi no banheiro passou por nós e perguntou:
Vocês não vão jantar?
Um dos componentes da FICO, disse não.
Quando o diretor foi, dei um tapa no peito do FICO, e disse, nós não vamos jantar aqui porque não temos dinheiro, quando ele voltar eu falo, porra.
E quando o diretor voltou, eu lhe disse: que não íamos jantar por que não tínhamos dinheiro e só fomos a SP para ver o jogo e estávamos com o dinheiro contado para volta.
Na hora ele nos fez entrar, mandando o garçom colocar mais uma mesa junto dos jogadores.
E chamou a atenção de todos:
Tchê, estes guris vieram para SP somente para torcer por vocês!!! Estes são foda!
Foi emocionante ver os boleiros gritando e batendo palmas para nós.
Lembro bem o amigo paulista me dizendo:
Porra meu, andei no ônibus do Inter e ainda jantei com os jogadores e eles ainda nos aplaudiram.






  
Fizeste amigos através do Inter? Conte-nos sobre isso!

Ir ao jogo não é somente para torcer pelo Inter, já começa bem antes, encontrando os velhos organizadas, é guardar na lembrança os amigos de um jogo ou mais feitos nos estádios Brasil a fora.
E hoje com o consulado uma nova e intensa safra de amigos, que me proporcionam a alegria de deixarem que eu os faça parte da minha vida.



Tu és Cônsul do Internacional em Novo Hamburgo/RS. Fala um pouco do Consulado, das Ações sociais, histórias e divulga como participar!

Quatro anos, ainda somos um consulado novo, mas já com uma bela bagagem de experiências em prol do Inter.
No primeiro ano foram 12 noticias no site do Inter, no ano seguinte 24 noticias, ano passado mais de 30, acho que até começam a segurar um pouco nossas noticias para não parecer que somos privilegiados. Kkkk
Da câmara de vereadores foram cinco menções honrosas e uma sessão em nossa homenagem, fruto de diversas ações sócias, dais como:
Pedágio do Agasalho, Pedágio dos Brinquedos, Pedágio do Material escolar, Pedágio de Natal.
Mais: dia da criança, visitas as creches, doação alimentos, SOS NH.
Projetos: Interagir em NH, com aula de skate para crianças, NH lê Inter, com distribuição de livros contando a história do Inter para as escolas municipais da cidade.
Distribuímos 25 mil adesivos do consulado, 30 mil mantinhas, mais camisetas tudo no 0800 para gurizada.
Temos o nosso bloco no carnaval, a grande festa colorada, realizamos jantares, excursões, missas de aniversário e estamos sempre atentos aos eventos que ocorrem na cidade, assim convidamos os colorados a vestirem suas camisas vermelhas e juntos nos ajudarem a deixar a cidade mais vermelha, como: passeios ciclísticos, cãominhada, ...
Enviamos diariamente cartão de aniversário aos sócios do Inter, oferecendo presentes do consulado.
Ainda podemos e iremos realizar ainda mais em prol do nosso Inter.
Convido a todos a entrarem e curtirem nossa pagina no facebook e verem os álbuns de fotos, cada álbum é uma ação ou evento.
Conquistar novos torcedores e mais sócios para o nosso Inter é nosso norte.
Para participar é só querer nos ajudar, manda uma mensagem in Box no facebook, que avisamos das reuniões.
Ou no email:
NH É INTER.
TRABALHADO POR UMA CIDADE MAIS VERMELHA.




  
Onde estavas no dia 17 de dezembro de 2006?  Em casa, caminhando na frente da tv, como um animal enjaulado, cantando, rezando, chorando, vibrando. Depois foi sair de carro pela cidade, até o motor do carro esquentar e pedir para parar.
   
O que esperas do Internacional em 2014? Título Nacional

Deixe um recado aos leitores do site / fan Page  Bar Colorado

As redes sócias parecem que intensificaram nossas alegrias, amores, ódios e raivas.
Tudo é mais; as vitórias e as derrotas se elevam a múltiplos infinitos. Se soubermos filtrar, ponderar, teremos uma bela ferramenta em nosso favor.
O Bar é um novo e GIGANTESCO elo de novas amizades entre a nação colorada.
Fico feliz por ser convidado a contar um pouco da minha história de torcedor.
Uma vez um ilustre colorado, me disse que era mais colorado que eu. No primeiro momento, não gostei, quem era ele para julgar e medir minha paixão.
Só que ele esta certo.
Todos que os Colorados são mais apaixonados que eu pelo seu Inter, pois como podemos medir a Paixão de alguém por algo, não existe formula matemática capaz de tal feito.
Podemos medir o tempo e as ações que alguém faz e dedicasse por algo, Aí meus amigos, ....

Saudações Coloradas!

Entrevista feita pela Luciana Lima






Comentários