Juliano Mello


Juliano Mello  


  
Nome: Juliano Mello

Uma palavra: Humildade

Uma lembrança da infância: As pescarias e os jogos de futebol.

O que gosta de fazer nas horas vagas?

Me reunir com amigos, para um churrasco, ir ao Beira rio cedinho e ficar ao seu redor conversando com as pessoas ou jogar um game sozinho em casa. Aquela hora que tu quer ficar em paz

Um livro: O livro do meu amigo Fernando Carvalho " De Belém a Yokohama"

Que tipo de musica toca no som do carro?

Gosto muito de reggae, e musicas anos 80 e 90 que para mim foi o auge, hoje a criatividade dos artistas esta muito pobre nas letras, chulas e apelativas. 

Um lugar inesquecível: Cancún

Um sonho:
Ver o INTER ao vivo na final de um mundial de clubes ( não sei se não voltaria num caixão) mas enfim...

Arrepende-se de algo?

De não poder viajar mais a passeio ou para ir algum jogo. Estou me organizando para que possa fazer mais isso no decorrer do ano. Dessa vida não levamos nada, então vamos aproveitar, viajar além de cultura, é paz e renovação mental

Familia: Bah, sem explicação, meu Pai sempre foi exemplo de pessoa séria e honesta, minha mãe sempre batalhadora, minha irmã dedicada nos estudos, já ao contrario de mim, hehe!  Ela já tem sua academia própria em NH, e minha esposa Vera que admiro por sua garra e determinação com família e negócios da empresa.



Amigos: Tenho muitos amigos e conhecidos,  muitos conheci através do INTER.



Uma triste lembrança: A morte do Senna, e a derrota em Dubai, me nego a falar o nome do time vencedor.

Uma pessoa que julgas incrível: Meu pai

Como é sua ligação com o INTERNACIONAL?
(Como surgiu e até os dias de hoje)

Bom, sendo quase toda parentada Colorada, ficou fácil me convencer. Lembro que meu tio Sérgio me presenteou com bola e fardamento do INTER. Devia ter uns 5 ou 6 anos. Meu sonho sempre era ir a um jogo, e lembro que o dia que tive a chance de ir, foi INTER 3 X 0 Bahia não lembro o ano, lembro que foi 3 gols do Nilson. Cheguei em casa e minha mãe falou: "O Paulinho e o Preto (que eram meus vizinhos) passaram aqui pra te levar no jogo e faz 5 minutos que saíram"  Virei correndo até a beira da faixa para ver se ainda estavam por ali. Não os vi mais:  Foi um desespero só!!!  Chorava de soluçar, seria minha primeira vez indo a um jogo, e perdi a oportunidade. Naquela época não existia celular e a cada gol do Nilson, aumentava meu desespero que queria estar lá.
Até que um dia chegou a minha vez de conhecer o tal Gigante da Beira Rio, e logo num greNal. Foi 1x1, olhava mais o estádio que o jogo.
Quando tirei minha carteira de habilitação consegui meu primeiro carro me aventurei me largar com amigos aos jogos, onde até hoje sempre que posso lá estou eu torcendo pelo INTER.
Hoje sou cônsul do INTER na cidade de Igrejinha/RS e já convidado a fazer parte de um futuro no conselho do clube. Isso me deixa muito feliz



Um jogo Inesquecível: INTER 1 X 0 Barcelona 

Um lance ou gol inesquecível: Gol do Gabirú, Eternizado na história do clube!

Um ídolo no futebol: D'Alessandro

Como é o Juliano torcedor do estádio, tens algum ritual? 

Chego cedo e entro tarde hehehe! Costumo me reunir com amigos na volta bebendo uma gelada e entro faltando 10, 15 minutos para começar o jogo. Tenho o costume de sempre fazer o sinal da cruz no inicio do primeiro e segundo tempo.



Conta uma história que julgas interessante da tua trajetória como torcedor:

A ida a Buenos Aires em 2004 na La Bombonera,  foi a torcida de fora do pais que mais colocou gente la.  Não era para menos, fazia anos que o INTER não  jogava um campeonato Internacional. Fomos daqui em vários ônibus saindo do Beira Rio, bebendo e cantando até lá. A chegada foi sinistra pois no bairro La Boca vários vidros dos ônibus foram quebrados a pedrada pela torcida deles que ficava nas esquinas de tocaia. Lá dentro foi uma chuva sem parar e o placar adverso de 4x2 para eles. Acabou o jogo todo mundo no ônibus e rumo a POA novamente, a maioria não tinha outra peça de roupa então imagina a viagem de volta!  
Depois tenho viagens a SP e RJ também, mas a que me marcou foi essa a Argentina, quem nunca foi recomendo. Muitos me falam, “cara, tu é doente vai longe ver o INTER”, comento que não é somente o futebol e sim pela viagem pelo passeio que tu faz conhecendo lugares e fazendo novos amigos.

Participas de alguma torcida organizada e / ou consulado?
(Divulga e conta como fazer para participar, contato, etc..)

Sou Consul do INTER na cidade de Igrejinha/RS, somos conhecidos pelas diversas ações que fizemos como Dia da Criança Colorada, Natal Colorado entre varias outras. Também por fazer triplicar o numero de sócios no município, depois que o grupo assumiu o consulado. Hoje somos considerados pelo clube um dos 3 consulados mais atuantes.



Onde estavas no dia 17 de dezembro de 2006?

Levantei da cama as 4 da manhã e fui a casa do meu amigo Adriano e la reunimos uma galera, cervejada de café da manhã e carne, só que a carne ninguém tocou, ficou lá assada e torrou. Era tanto nervosismo que ninguém comeu. Na hora do gol todos se atiraram na piscina e após o fim do jogo foi uma loucura só pela cidade de Igrejinha e cidades vizinhas, o carro não parava! dia inesquecível.

O que esperas do Internacional em 2014?
Quero o titulo BR, esta mais do que na hora de isso acontecer.

Deixe um recado aos leitores do site/ fan page Bar Colorado

Agradecer primeiramente a Lú Lima por me convidar para essa entrevista e dizer aos COLORADOS, que sempre tragam no peito o ORGULHO DE SER COLORADO!

Entrevista feita pela Luciana Lima  


Comentários

  1. Juliano Melo,conheci nas cercanias do Beira Rio. Em todos os jogos ele estava lá.Bebendo uma gelada e rodeado de amigos.Naturalmente nos aproximamos e nos tornamos amigos.São os presentes que nosso INTER nos proporciona.
    Parabéns pela entrevista.Uma das mais interessantes que já li...

    ResponderExcluir

Postar um comentário