Fernando Lúcio da Costa


                                       Fernando Lúcio da Costa

Já que estamos postando entrevistas de torcedores apaixonados pelo Sport Club Internacional, nada mais justo do que postarmos a entrevista que nos foi concedida em fevereiro/2012 por Um Dos Mais Apaixonados Torcedores do Internacional - Fernando Lúcio da Costa - FERNANDÃO.

Na época, Fernandão era Diretor Técnico do clube.



Nome: Fernando Lúcio da Costa
Natural: Goiânia-Goiás
Jogo Inesquecível: Inter x São Paulo (final libertadores 2006)
Um gol: O da final da libertadores
Um prato: Magret de canard mal passado com molho de frutas vermelhas
Um técnico: Abel Braga
Um treinador: Abel Braga
Um dirigente : Fernando Carvalho
Ídolos: Zico e Senna
Cor: vermelha
Idade: 33
Um livro: A Lei da Atração
Um filme: Um Sonho de Liberdade
Uma música: Muitas. Não tenho uma em especial.
Uma frase: Enalteça suas qualidades para que teus defeitos passem despercebidos.


Uma paixão: Cavalo e cachorro
Um defeito: Difícil falar dos própios defeitos. Tenho muitos com certeza, mas enalteço minhas qualidades...rsrs.
Um sonho: Ver meus filhos bem criados no futuro.

Sonha um dia ser Presidente do Inter ?
 Isso não passa pela minha cabeça hoje.

Quando vc decidiu que queria ser jogador de futebol?
Aconteceu. Era muito mais para ter uma atividade no começo e comecei a me destacar. Quando subi para o profissional do Goiás que realmente comecei a encarar como profissão.



Um hobby:
Andar a cavalo.





Vc é a favor da Copa no Brasil?
Tem muita política envolvida no processo da Copa. Me deixa discrente. 

Como é o Fernandão fora do mundo do futebol? O que gosta de fazer?
Amo minha casa, estar com meus filhos e minha esposa. Adoro pescar, isso me liberta do dia a dia.

Essa pergunta já deve ter sido respondida inúmeras vezes, mas não podemos deixar de fazer. Quando Fernando Carvalho acertou com você, sua vinda para o Inter, tu tinha ideia de todo o sucesso e carinho que terias aqui?
Como é hoje lógico que não, mas vim com o pensamento de fazer história no clube.





Qual o sentimento, para quem sempre foi um ótimo jogador e um líder dentro de campo, e hoje vive o futebol de fora das quatro linhas?
Sofro muito mais. Agora é acreditar no que esta fazendo e em quem esta fazendo. 

Assim como você outros jogadores voltaram ou ficaram no Beira-Rio após a aposentadoria, como tu vê essa identificação dos profissionais com o Clube?
Isso é muito bom para o clube. Ter cada dia mais profissionais identificados com a maneira de ser do Inter.  






Ser diretor executivo é um novo desafio dentro do Inter. O Fernandão campeão como jogador pensa em ser campeão um dia como Presidente do Inter?
Na vida você se depara com novos desafios a cada dia. Cabe a você se sentir ou não preparado para encara-lo. Quero continuar sendo campeão aqui no Inter. Presidente ainda não pensei.



Pra ti que viveu todo o campeonato brasileiro de 2005 com o Inter, como foi ter perdido o título no tapetão? 
Horrível. Poderia ter tido todos os títulos com o clube... mas me sinto campeão!!! 





Você voltou para o Inter no período em que ele ressurgia no cenário nacional,e em menos de dois anos conquistava a Libertadores e o Mundo. O que fez com que você se tornasse o ídolo da década. Como é estar marcado na história do clube como Capitão América e do Mundo?  
Formamos um grupo muito dedicado, que sabia o que queria. Sabíamos dos nossos defeitos e isso é o mais importante quando se vai para uma guerra. Aquele grupo ficou marcado na história principalmente porque não tinha nenhum jogador fora do normal, craque. Ter sido capitão daquele grupo me orgulha muito. 




Fernandão na infancia,qual era seu sonho?
Ser veterinário ou zootecnista

Como foi na escola, aluno nota 10 ou não?
Até a sexta série sim. Depois o suficiente para passar de ano.

Depois já como jogador como ficou os estudos?
Não teve como conciliar. Tive que parar no 2º grau.

Apoio da familia para ser jogador (Pai/Mãe) algum foi contra?
Futebol era somente para passar o tempo no começo. Depois aconteceu de subir cedo para os profissionais, com 16 anos, e aí sim meus pais se tocaram que não era mais brincadeira e me apoiaram.

Quantas peneiras vc participou?
Nenhuma. Comecei nas escolinhas do Goiás e fui chamado para as categorias de base com três meses.

Qual sentimento de não passar em uma peneira?  
Não sei, rsrs. Deve ser horrível. Mas o mais importante é não desistir no primeiro revés.

Abraços ao pessoal do Bar Colorado!

Fernando



Entrevista feita pela Luciana Lima 





Comentários

  1. Lindo por dentro e por fora.
    Eternamente grata.
    Lívia

    ResponderExcluir
  2. Tem como nao chorar ,tem como nao amar??? Não.

    ResponderExcluir
  3. Nunca imaginei que um dia eu poderia presenciar a história sendo construída da forma que foi por um atleta que não tinha raízes aqui no sul, mas pelo seu profissionalismo e caráter soube entender o que representava essa camisa vermelha para nós torcedores colorados.
    Soube entender muito bem, tanto que na sua estreia em 20 minutos daquele final de tarde de 2004 começou a escrever seu nome na história com o GOL 1000 no GRENAL 360. Após isso cada capítulo eu acompanhei, infelizmente algumas páginas foram rasuradas como aquele brasileirão de 2005. Mas felizmente saímos fortalecidos daquele ano e entramos em 2006 com orgulho ferido, com aquela vontade de fazer algo a mais. E aquele grupo comandado por este capitão, fez com que colorados da minha geração pudessem presenciar a história como nossos pais presenciaram no passado.
    Lá na frente eu poderei contar aos meus filhos, netos e a quem quiser ouvir que eu participei da história do meu clube, que eu vi um ídolo se formar e vi um ídolo se ETERNIZAR.
    “Eu nunca me esquecerei dos dias que passei contigo”.
    Muito obrigado por TUDO!
    Descanse em paz!

    ResponderExcluir

Postar um comentário