Jessica Salini





Ontem eu fiz uma descoberta sobre mim mesma. Descobri que de fato minha primeira paixão não foi o colega bonitinho da quarta série ou o amor platônico dos meus filmes preferidos, meu primeiro amor foi um som, uma cor, uma estória. Meu primeiro encontro romântico se deu num estádio de futebol, foi lá que eu senti meu coração quase pular pra fora do peito, minha garganta arder, mas não para de gritar. Foi lá que eu fiz as minhas primeiras promessas de amor, te prometi NUNCA abandonar e sigo esta promessa, e mesmo o que dizem, primeiro amor a gente nunca esquece. Prometi estar contigo nos dias bons e nas fases ruins e cá estou, sim num momento não tão bom. Um ataque que não encontra a direção exata do gol, uma defesa que falha, cá estou mesmo e acima disso tudo . Sou muito jovem pra ter feito parte da construção do gigante, se não estive lá levando meus tijolos para uma casa que foi feita pelo povo, cá estou cimentando meu amor incondicional por ti, seja lá qual forem os momentos bons ou ruins que estiverem por vir . Cá estou te apoiando, gritando, cantando, chorando, esbravejando meu amor por ti . Se a fase está ruim, não importa, sigo te apoiando, porque não consigo te abandonar, desgrudar os olhos da tv, ou os ouvidos do rádio quando não posso estar ao lado do gramado, me é impossível . Mesmo que seja aos quarenta e sete do segundo tempo, mesmo que um gol seja quase como um delírio, cá estou, porque meu coração decidiu bater dentro de campo, seja onde for, seja como for. Tu é de fato o grande amor da minha vida . E sim estou aqui novamente a te fazer juras e promessas de amor eterno, mesmo após uma derrota, mesmo de pois de uma eliminação, estou aqui porque tenho a alma alvirrubra, porque largo tudo pra te ver jogar, estou aqui porque sou doida, porque não tenho vergonha, estou aqui porque acredito hoje da mesma forma como acreditei nas horas boas. Quando a fase é boa, quando o ataque é temido e respeitado, sim neste momento é muito mais fácil torcer, mas nada me importa , mesmo que haja uma direção estúpida, se existem jogadores fora de contexto, eu creio que assim como eu existem centenas de milhares em algum lugar, ou em todos os lugares que ainda acreditam. Seguiremos de pé, de cabeça erguida, não será fácil nos matar, somos nós os matadores de "imortais", somos nós colorados e peleadores e seguiremos sempre a te apoiar

Jessica Salini 

*Texto enviado para o site é de inteira e exclusiva responsabilidade do autor


Comentários